Acusado de empurrar companheira contra um ônibus é condenado a 20 anos de prisão

Créditos: FabrikaSimf/Shutterstock.com
Créditos: FabrikaSimf/Shutterstock.com

O eletricista Ângelo Máximo de Souza foi condenado a 20 anos de prisão pelo assassinato da professora Maria de Lourdes Pereira Duarte, em julgamento realizado nesta sexta-feira (16/12). A sessão, presidida pela juíza Maria Segunda Gomes, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, teve início por volta das 9h e se estendeu até às 17h. O réu foi considerado culpado por homicídio qualificado (uso de recurso que impossibilitou a defesa da vítima).

Segundo a denúncia do Ministério Público de Pernambuco, na noite de 24 de setembro de 2014, por volta das 20h, Maria de Lourdes, de 38 anos, estava caminhando pela calçada junto ao então companheiro e, após uma discussão, foi empurrada por ele contra um ônibus que passava no local. A professora foi atingida violentamente pelo veículo que fazia a linha Ibura/Santa Luzia, e morreu logo em seguida à colisão. De acordo com os autos, o acusado e a vítima mantinham um relacionamento amoroso conturbado, iniciado há cerca de um ano do ocorrido.

Julgamento – Na sessão, promotoria e defesa falaram por 1h30min cada uma. Após o intervalo, houve réplica e tréplica. Em seguida, os jurados se reuniram para decidir e a juíza prolatou a sentença de condenação. A defesa recorreu da decisão em plenário e o réu poderá aguardar o recurso em liberdade. Ângelo Máximo de Souza teve a prisão preventiva revogada em dezembro de 2014 e vinha cumprindo medida cautelar de comparecimento mensal em juízo.

Texto: Amanda Machado | Ascom TJPE

Fonte: Tribunal de Justiça de Pernambuco

Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico.

- Sêneca

O dia que chegar, chegou. Pode ser hoje ou daqui a 50 anos. A única coisa certa é que ela vai chegar.

- Ayrton Senna