OAB/MT investiga 2,5 mil advogados por apropriação indébita em MT

Processos tramitam com lentidão na seccional do Estado

OAB/MT investiga 2,5 mil advogados por apropriação indébita em MTA Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso (OAB-MT) apura 2,5 mil denúncias de desvio de conduta cometidas por advogados no Estado. Entre os casos mais comuns estão as apropriações indébitas.

Caso sejam comprovadas as denúncias, além de multa, os advogados podem perder o direito de exercer a profissão. A dona de casa Heloísa dos Santos contratou um advogado há 18 anos para fazer o inventário da casa dela.

Pelo serviço foram pagos R$ 2 mil. No entanto, até hoje o advogado não resolveu o problema para o qual foi contratado. “Nunca mais me procurou nem falou nada. Eu só quero o que é meu por direito, porque eu já paguei pelo serviço”, declarou. Contrariada com a situação, ela denunciou o advogado na OAB.

O caso mais comum entre as denúncias registradas na ordem é apropriação indébita, quando o advogado recebe uma quantia paga em um processo e não repassa ao cliente. “A consequência seria uma advertência, suspensão ou até exclusão dos quadros da ordem, além da aplicação de uma multa”, explicou o presidente do Tribunal de Ética da OAB-MT, José Batista Beneti.

Para ele, a tecnologia é a melhor forma de se prevenir contra estes casos. “Hoje é fácil acompanhar um processo. Com acesso à internet, você pode acompanhar o processo e não ser lesado”, disse.

 Fonte: FolhaMax

Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico.

- Sêneca

O dia que chegar, chegou. Pode ser hoje ou daqui a 50 anos. A única coisa certa é que ela vai chegar.

- Ayrton Senna