Empresário que lançou jovem do 14º andar do Hotel Gran Bittar pega 9 anos de prisão

Empresário que lançou jovem do 14º andar do Hotel Gran Bittar pega 9 anos de prisão
Créditos: Paul Matthew Photography / Shutterstock.com

O Tribunal do Júri de Brasília condenou Carlos Humberto Pereira Montenegro pela morte de Patrícia Melo de Oliveira, que foi lançada do 14º andar do Hotel Gran Bittar, em janeiro de 2005. O empresário foi condenado por homicídio simples, a 9 anos de reclusão, em regime inicial fechado. O julgamento aconteceu no plenário do júri, nessa sexta-feira, 10/2.

Durante a sessão, o MPDFT, autor da denúncia, sustentou a tese de acusação, pedindo a condenação do réu. A defesa, por seu turno, negou a existência de crime e pediu a absolvição do réu. Das dez testemunhas arroladas inicialmente, apenas quatro foram ouvidas, sendo as demais dispensadas. Ao ser interrogado, o acusado voltou a negar a autoria dos fatos narrados na denúncia e reafirmou que a vítima teria cometido suicídio.

Levados à Sala Secreta, os jurados aderiram à tese acusatória e votaram afirmativamente aos quesitos referentes à materialidade e à autoria do crime e negativamente ao quesito absolutório.

Carlos Montenegro respondeu ao processo em liberdade e terá direito a recorrer da decisão na mesma condição.

AF

Processo: 2005.01.1.026632-3 – Decisão

Fonte: Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios – TJDFT

Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico.

- Sêneca

O dia que chegar, chegou. Pode ser hoje ou daqui a 50 anos. A única coisa certa é que ela vai chegar.

- Ayrton Senna