Justiça no Bairro regulariza situação fundiária de 500 famílias no Vale do Ribeira

Justiça do Trabalho convoca empresas com ações para incentivar acordo com trabalhadores
Créditos: lipik / Shutterstock.com

“O que mata um jardim não é o abandono. O que mata um jardim é esse olhar de quem por ele passa indiferente. ” O pensamento de Mario Quintana é capaz de retratar o cenário vivenciado nestes seis dias em Cerro Azul e Doutor Ulysses. O abandono é a palavra que mais se encaixa nas dificuldades vividas por aquela gente humilde. Gente que enfrenta diariamente as adversidades do clima, porque tira da terra a sobrevivência.

No anseio de ter a regularização de sua pequena área, algumas ocupadas pelos seus ascendentes há mais de 100 anos, as famílias enfrentaram a chuva e o barro, que vitimaram muitos dos interessados em acidentes de moto e carro ao encararem as condições precárias das vias de acesso, simplesmente porque tinham um encontro marcado com a Justiça.

Com a participação dos prefeitos dos munícipios, da equipe do Instituto de Terras, Cartografia e Geociências (ITCG); da Advogada Tania Francisca dos Santos, da FAE; da Advogada Elaine Oshima, da FESP; com o Advogado José Carlos Dizidel Machado, da Uniandrade; do DNALAB; do Instituto de Identificação do Paraná; da serventuária Krystyane Jondral de Macedo, do Cartório do Registro Civil de Doutor Ulysses; do Instituto Cidades Inteligentes (ICI); da Copel, foi realizado um trabalho de fôlego e de responsabilidade social voltado ao respeito à comunidade, com solidariedade e afeto.

As famílias puderam obter muito mais que a regularização de suas terras por meio da usucapião, que será distribuída em data a ser designada, recebendo ainda todas as orientações que supriram suas dúvidas, a Carteira de Identidade, a Biometria pelo TRE, a entrega da prestação jurisdicional em horas (divórcio, retificação de nome entre outros), a inscrição para o casamento coletivo, dentre outros serviços.

Participação magistrados e Ministério Público

Participaram da ação os magistrados Marcel Guimarães Rotoli de Macedo, Juiz de Direito Substituto em do 2º grau e Carlos Eduardo Faísca Nahas, de Cerro Azul. Também estava presente o Promotor Vinícius Fernando Zonatto.

Texto: Justiça no Bairro.

Justiça no Bairro

Fonte: Tribunal de Justiça Paraná


Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico.

- Sêneca

O dia que chegar, chegou. Pode ser hoje ou daqui a 50 anos. A única coisa certa é que ela vai chegar.

- Ayrton Senna