Fotógrafo deve receber indenização por danos morais decorrentes de violação de seus direitos de autor

113
Fotógrafo deve receber indenização por danos morais decorrentes de violação de seus direitos de autor 1
Créditos: Africa Studio/shutterstock.com

José Pereira Marques Filho, fotógrafo, por meio de seu representante Wilson Furtado Roberto, ingressou com a Apelação Cível nº 0025204-15.2013.8.15.2001, em face de Nord Administradora de Hotéis e Flats, após ter sido julgada improcedente, no juízo de 1º grau, sua ação de obrigação de fazer, c/c indenização por danos morais e materiais.

Para o magistrado da 15ª Vara da Comarca de João Pessoa, não restou comprovada que a fotografia utilizada pela Apelada em seu sítio eletrônico é de autoria do Apelante, motivo pelo que não restaram configurados danos materiais e morais a serem indenizados.

Inconformado com a decisão de 1º grau, o fotógrafo reafirmou na apelação que a fotografia é de sua autoria e que há provas que confirmam o fato. Além disso, alegou que a Apelante se utilizou da imagem sem sua autorização e com finalidade lucrativa. Requereu, por fim, a reforma da Sentença para que haja a condenação ao pagamento de indenização pelos danos materiais e morais supostamente suportados.

Nas contrarrazões, Nord Administradora de Hotéis e Flat sustentou que não existiu evento danoso hábil a justificar uma condenação ao pagamento de indenização, já que a fotografia, ao ser disponibilizada na internet, tornou-se de domínio público.

De acordo com o Desembargador, é indispensável a autorização do autor para utilização de obra fotográfica, o que não ocorreu. Citou ainda a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, no sentido de que a simples publicação de fotografias, sem indicação da autoria, como se fossem obra artística de outrem, é suficiente à caracterização do dano moral.

Ao contrário do afirmado na sentença, o magistrado entendeu que a autoria da fotografia restou evidenciada. É, porém, descabido o pedido de indenização por danos morais, dada a ausência de prova neste sentido.

Por fim, condenou a ré ao pagamento de indenização por danos morais na quantia de R$ 2.000,00, à obrigação de fazer consubstanciada na publicação da fotografia objeto do litígio por três vezes consecutivas em jornal de grande circulação, com atribuição de créditos ao autor, e à obrigação de abstenção de uso da fotografia no sítio eletrônico Apelada.

DEIXE UMA RESPOSTA