Acusado de matar fiscal de ônibus em BH tem júri adiado

Créditos: blew_s/Shutterstock.com

Foi adiado para amanhã, terça-feira, às 9h, no 2º Tribunal do Júri de Belo Horizonte, o julgamento de L.G.O., acusado de matar o fiscal W.E.S. no interior do ônibus 1502 na Avenida Cristiano Machado, em frente ao Minas Shopping, na capital. A sessão será presidida pelo juiz Glauco Eduardo Soares Fernandes.

O motivo do adiamento foi um motim no presídio José Martinho Drumond, em Ribeirão das Neves, local onde está preso o acusado, que impediu o deslocamento dele até o Fórum Lafayette.

Consta na denúncia do Ministério Público que o acusado atirou várias vezes contra o fiscal de ônibus em outubro de 2015. Os disparos atingiram também outro colega de trabalho da vítima, após ambos entrarem no coletivo lotado, em horário de pico, para averiguar se todos os passageiros haviam pagado o valor da tarifa.

Os dois interpelaram L.G.O., que estava nos degraus do ônibus, e o obrigaram a pagar a passagem. O acusado foi em direção à roleta, mas retirou uma arma de fogo de sua mochila e efetuou os disparos contra os fiscais. Uma passageira e o outro fiscal atingidos sobreviveram aos ferimentos, mas W.E.S. faleceu no local.

No dia anterior ao crime, o próprio acusado tinha discutido e brigado com os fiscais dentro de outro ônibus porque não queria pagar a passagem. Segundo a denúncia, ele entrou no transporte público decidido a matar qualquer um dos fiscais que participaram da discussão no dia anterior. L.G.O. será julgado por homicídio praticado por motivo torpe.

 

Fonte: Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico.

- Sêneca

O dia que chegar, chegou. Pode ser hoje ou daqui a 50 anos. A única coisa certa é que ela vai chegar.

- Ayrton Senna