Mercado jurídico movimenta em torno de R$ 50 bilhões ao ano e número de advogados cresce 80% em 11 anos

Fenalaw – maior e mais completo evento jurídico da América Latina – será realizado entre os dias 24 e 26 de outubro, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo

O mercado jurídico movimenta a cada ano em torno de R$ 50 bilhões, impulsionado por empresas que recebem até 20 mil processos em um único mês. É um setor que cresce em torno de 20% anualmente. A Operação Lava Jato, os projetos de reformas e o número crescente de demandas judiciais estão fazendo este mercado crescer ainda mais. Por isso, é cada vez maior o número de softwares e soluções tecnológicas para a área jurídicas, livros, cursos e produtos voltados para os profissionais que atuam neste mercado.

Boa parte destas empresas e destes profissionais vai participar da Fenalaw – maior e mais completo evento jurídico da América Latina – que será realizado entre os dias 24 e 26 de outubro, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo. A Fenalaw vai reunir mais de 3.500 profissionais de departamentos jurídicos e escritórios de advocacia de todo o país. Ao todo, serão 900 congressistas, 200 palestrantes, 60 expositores e patrocinadores, e mais 400 convidados VIP e autoridades do setor. Durante os três dias serão realizadas mais de 200 palestras em seis auditórios simultâneos e mais 1.000 metros quadrados de área de exposição.

Mais de 60 empresas já confirmaram presença na Fenalaw e apresentarão durante os três dias de evento as melhores soluções, produtos, serviços e tecnologias para escritórios de advocacia e departamentos jurídicos, como: Grupo Thomson Reuters (Revista dos Tribunais), Totvs, ATS Tecnologia, Kurier, Compliance Perícia Contábil, Bernhoeft, Pires & Gonçalves Advogados Associados, Fácil Informática, Lexnet, Borges de Liz, Sedep, Jurídico Certo, Doc9, InCompany, NVTur, iiLex, CPJUR, Intelivix, Contraktor, Semprocesso, Justto, Tikal Tech, entre outras.

Censo jurídico

Atualmente, o Brasil tem 1.038.906 advogados regulares e recadastrados – ou seja, mais de 1 milhão de advogados registrados na OAB.  Ao todo, são 539.415 homens e 499.491 mulheres. Destes, a maior parte está nos está no estado de São Paulo, que possui 291.915 advogados. Em seguida aparece Rio de Janeiro (140.379), seguido por Minas Gerais (105.482), Rio Grande do Sul (77.844) e Paraná (61.807). O estado com menor número de advogados é Roraima com apenas 1.707 profissionais habilitados. Para se ter uma ideia do crescimento da área jurídica, em 2006 o país tinha 574 mil advogados, um crescimento de 80,99%  em 11 anos.

O IBGE projeta que a população brasileira em 2016 chegou a 206 milhões de habitantes (segundo o instituto, um novo brasileiro nasce a cada 20 segundos). Numa comparação simples, há um advogado para cada 205 habitantes — 0,5% da população é dessa categoria.

Para se ter uma noção do potencial deste mercado, no período de 2006 a 2016 o país teve 33 novas leis complementares, 464 medidas provisórias, 2093 leis e 3.221 decretos presidenciais. Neste período, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) editou 603 normas diferentes, a Receita Federal, 1209 e o Banco Central, 18.433. Na área agropecuária editaram 75 mil regulamentos.

É uma média de 30 novidades por dia, sem contar as mudanças estaduais e municipais. Neste período, o país teve a edição de novas leis que exigiram mais dos profissionais de Direito, como: Novo Código de Processo Civil, Lei Maria da Penha, Lei de Biossegurança, nova Lei de Falências, Lei Anticorrupção e recentemente, já em 2017, a mudança na Lei da Terceirização e a Reforma Trabalhista, que entra em vigor em novembro.

Segundo o levantamento Justiça em Números, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Brasil tem 102 milhões de processos ativos. Em outra comparação simples, são 102 processos para cada advogado.

O Brasil possui ainda 1.240 cursos superiores de Direito. Com esse número, o país se consagra como a nação com mais cursos de Direito do mundo todo. A soma total de faculdades de Direito no mundo chega a 1.100 cursos. Há ainda novas áreas do Direito que registram aumento de demanda, como a tributária, trabalhista e comercial. Mas há ainda áreas do Direito que ainda não são tão conhecidas e não fazem parte da graduação, mas que estão crescendo a cada ano, como: previdenciária, desportivo, eleitoral, marítimo, governança corporativa, entre outras.

“Tudo isso faz do mercado jurídico uma área promissora para negócios, educação e, principalmente, atuação. Por isso, a Fenalaw cresce a cada ano e nosso trabalho é trazer as novidades deste mercado em expansão”, explica Maria Juliana do Prado Barbosa, diretora da Fenalaw.

Dados Fenalaw

A Fenalaw é o segundo maior e mais importante evento jurídico do mundo e primeiro da América Latina A Fenalaw está em sua 14º edição. Criado em 2003, é o maior evento de negócios do país voltado para departamentos jurídicos e escritórios de advocacia, e inclui temas ligados à gestão, rentabilidade e lucratividade na advocacia, as tendências que afetarão o setor no Brasil e no exterior, cases de sucesso na advocacia e diversos temas relacionados ao universo jurídico.

Em 2016, o evento reuniu 3.524 profissionais, o que significa um aumento de 18% em relação ao ano de 2015 – quando registrou 2.993 participantes. Do total de participantes no ano passado, 64% eram de escritórios de advocacia e 36% de departamentos jurídicos de empresas. Confira os dados abaixo:


Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico.

- Sêneca

O dia que chegar, chegou. Pode ser hoje ou daqui a 50 anos. A única coisa certa é que ela vai chegar.

- Ayrton Senna