Juiz mantém preso homem envolvido em tiroteio no Rio Sul

Sebastian Duda/Shutterstock.com

Em audiência de custódia realizada nesta quarta-feira, dia 20, no Fórum Central do Tribunal de Justiça do Rio, o juiz Marco Couto decidiu manter preso o homem detido no dia anterior, no estacionamento do Shopping Rio Sul, em Botafogo, após troca de tiros com policiais militares.  Alcir Barros de Sant’ana, em companhia de um comparsa que acabou morto, é acusado de ter assaltado pouco antes uma filial das Lojas Americanas, na Rua da Passagem, no mesmo bairro.

Na decisão, o juiz justifica a conversão da prisão em flagrante em preventiva para a garantia da ordem pública, por conveniência da instrução criminal e para assegurar a aplicação da lei penal.

“Convém destacar que o preso e seu comparsa, em ação irresponsável, expondo diversas pessoas ao risco concreto de sofrer alguma lesão, praticaram o roubo no bairro de Botafogo, próximo ao Shopping Rio Sul, o que foi amplamente veiculado pela mídia, levando a população a ficar ainda mais alarmada com a criminalidade instalada em nossa cidade”, observou o magistrado.

O texto destaca ainda a atuação dos PMs do 2º BPM (Botafogo) acionados para a ocorrência: “Não fosse a atuação firme dos policiais militares que abordaram o preso e seu comparsa, é possível imaginar o estrago que ambos fariam”, assinalou.

Perseguição

Ao saírem da loja assaltada, os criminosos renderam um taxista e fugiram em direção ao shopping Rio Sul. Lá, eles desembarcaram do táxi e liberaram o taxista na rampa de acesso ao estacionamento. Alcir se rendeu, e o outro homem trocou tiros com os policiais, sendo morto.

Foram apreendidos um revólver calibre 32 e produtos roubados. O túnel de acesso ao estacionamento chegou a ser interditado a veículos e pedestres para a realização da perícia.

Fonte: Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro


Se vives de acordo com as leis da natureza, nunca serás pobre; se vives de acordo com as opiniões alheias, nunca serás rico.

- Sêneca

O dia que chegar, chegou. Pode ser hoje ou daqui a 50 anos. A única coisa certa é que ela vai chegar.

- Ayrton Senna