Norte-americano processa Tinder por ser mais caro para usuários com mais de 30 anos

91
 

Homem não acha justo que se cobrem valores diferentes para usuários com idades diferentes

Um homem dos Estados Unidos entrou com um processo contra o Tinder, acusando que ele realiza discriminação por idade. Porém, pode ser que essa briga leve mais tempo do que se imaginava.

O motivo é que, nos Estados Unidos, as assinaturas da conta premium do app são oferecidas a dois valores diferentes: US$ 9,99 para pessoas com até 30 anos e US$ 19,99 para quem já tenha ultrapassado essa faixa etária.

Desenrolar do processo

Allan Candelore, que entrou com a ação, se baseou em duas leis californianas, levou o processo aos tribunais e perdeu em primeira instância, já que a defesa do Tinder foi ouvida.

Sean Rad, um dos fundadores da plataforma, disse que o intuito é de dar um desconto aos mais jovens, que provavelmente recebem menos do que os mais velhos.

Porém, a decisão foi revertida por um tribunal de apelação, sob afirmação de que as pessoas com mais de 30 anos possuem mais responsabilidades e, logo, têm mais gastos, o que não permite que elas se dêem ao luxo de pagar mais caro na assinatura.

Tal decisão violaria Unruh Civil Act, que é um tipo de lei que criminaliza a discriminação de raça, idade, cor, gênero, religião e demais assuntos, bem como a Unfair Competition Law, que é a lei da concorrência desleal. Ainda não houve pronunciamento do Tinder sobre o caso.

 

Fonte oficial: Tecmundo