Ação de Interdição – NCPC

6487

MODELO DE PETIÇÃO DE AÇÃO DE INTERDIÇÃO – NCPC

 

 

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA COMARCA DE (NOME DA CIDADE) – (UF)

 

 

 

 

 

FULANA DE TAL, (DADOS/QUALIFICAÇÃO), portadora da carteira de Identidade/RG de nº 000-000 e inscrita no CPF/MF de nº 000.000.000-00 residente na (ENDEREÇO), por seu advogado devidamente constituído pelo instrumento de mandato anexo, vem, respeitosamente, à presença de Vossa Excelência, propor a seguinte:

AÇÃO DE INTERDIÇÃO

 

De FULANO DE TAL, (DADOS/QUALIFICAÇÃO), portador da Carteira de Identidade/RG de  nº 0000-000 inscrito no CPF/MF de nº 000.000.000-00, residente na (ENDEREÇO), com base nos arts. 1.177, inciso II e seguintes do CPC, pelos motivos que passa a expor:

 

I. DOS FATOS

 

A Requerente é filha legítima do Interditando, ora Requerido, como se faz provar a certidão de nascimento em anexo.

Após o falecimento de sua Cônjuge, desde meados de XXXXX (MÊS) de XXXX (ANO), o Requerido começou a apresentar sintomas de (DESCRIÇÃO DA DOENÇA/CONDIÇÃO).

Em XX/XX/XXXX o Requerido passou a não manifestar mais nenhum tipo de interação sociológica, chegando estado atual de total inconsciência, como se faz prova o laudo médico pericial em anexo.

O interditando foi diagnosticado como portador de (DESCRIÇÃO DA DOENÇA).  Devido a essa condição e idade avançada do Requerido, esse problema tende a agravar-se, dificultando ainda mais as condições da Requerida em todas providências que venham a auxiliar no tratamento e cuidado com o Requerido.

Diante de tal fato, o Requerido não apresenta a menor condição física e psicológico de administrar o bem (DESCRIÇÃO DO BEM), e a Requerente solicita o consentimento judicial de administrá-lo

 

II. DO DIREITO

 

Conforme o exposto, a Requerente pretende pedir a interdição de seu genitor, nomeando-se sua Curadora, uma vez que que já cuida do mesmo desde quando a doença o acometeu, na forma do art. 1.183, parágrafo único/CPC.

Art 749. Parágrafo único. Justificada a urgência, o juiz pode nomear curador provisório ao interditando para a prática de determinados atos.

 

III. DOS PEDIDOS E DOS REQUERIMENTOS

 

Por fim, mediante aos fatos aqui expostos, requer-se:

 

a) a citação do interditando, na forma do art. 1.181 do CPC, para que compareça em Audiência a ser designada, podendo este impugnar o pedido, julgando-se, afinal, Procedente a presente Interdição FULANO DE TAL, portador da Carteira de Identidade/RG de nº 0000-000 inscrito no CPF/MF de nº 000.000.000-00, nomeando-se sua Curadora a Sra. FULANA DE TAL, portadora da carteira de Identidade/RG de nº 000-000 e inscrita no CPF/MF de nº 000.000.000-00, que administrará os bens do interditando, na forma da lei.

 

Assim, protesta provar o alegado por todos os meios de prova em direito admitidas, ainda que não especificadas neste documento.

 

Atribui-se à causa o valor R$ XXX.XXX,XX (VALOR), para fins de alçada, nos moldes do art. 292, III do NCPC/2015.

 

 

Nestes Termos. Pede e espera Deferimento.

 

 

(CIDADE), (DATA) de (MÊS) de (ANO).

 

 

(NOME DO ADVOGADO)

Advogado – OAB/UF: 0000

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA