Ministro da Educação é acionado em Conselho de Ética da Presidência da República e da PGR

93
Créditos: Sidney Lins Jr./Agência Liderança Ações foram motivadas por abertura de investigação no TCU e CGU contra organizadores de disciplina sobre o golpe de 2016 na UnB Mendonça Filho, Ministro da Educação, recebeu representações nos Conselhos de Ética da Procuradoria-Geral da República e da Presidência da república. As ações são de autoria de parlamentares da oposição — Paulo Pimenta (PT-RS) e o deputado Wadih Damous (PT-RJ) — e de figuras ligadas da sociedade civil, como José Geraldo de Souza Júnior (ex-reitor da UnB), o advogado Patrick Mariano Gomes e Marcio Sotelo Felippe (ex-procurador-geral do Estado de São Paulo. A motivação das referidas representações guarda relação com pedido de investigação iniciado pela Advocacia-Geral da União – AGU e pelo Tribunal de Contas da União – TCU por improbidade administrativa na condução da disciplina a ser ministrada na Universidade de Brasília intitulada “O golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil”. Entenda o caso O professor do Instituto de Ciência Política (IPol) da UnB, Luis Felipe Miguel, causou polêmica ao anunciar em suas redes sociais que ministraria um curso sobre o golpe parlamentar de 2016 contra a presidente eleita, Dilma Rousseff. O curso acontecerá durante o primeiro semestre letivo de

Este conteúdo é restrito para usuários cadastrados do site e é GRÁTIS. Cadastre-se GRATUITAMENTE e tenha acesso já ao conteúdo. Se já for cadastrado, faça o login. Para novos usuários basta preencher o cadastro.

Login de usuários cadastrados
   
Cadastro de Novo Usuário
*Required field