Mulheres negras são principal alvo de discurso de ódio na internet

0
27
mulheres negras
Créditos: Khosrork | iStock

Um estudo realizado na tese de doutorado do pesquisador brasileiro e PHD em Sociologia Luiz Valério Trindade, defendida na Universidade de Southampton (Inglaterra), mostra que as mulheres negras são o principal alvo de discurso de ódio nas redes sociais (81% das vítimas, que têm entre 20 e 35 anos). O pesquisador analisou mais de 100 páginas de Facebook e 16 mil perfis de usuários.

Luiz destacou que elas causam incômodo no nosso modelo social baseado no racismo e no machismo, sendo médicas, jornalistas, advogadas e engenheiras negras as principais vítimas. Para ele, “a partir do momento em que essas mulheres negras ascendem socialmente, adquirem maior escolaridade, elas se engajam em profissões de maior visibilidade e maior qualificação. Isso entra em choque com aquele modelo que diz que a mulher negra tem que estar associada ou engajada em atividades subservientes e de baixa qualificação”.

O pesquisador chama a atenção da necessidade de combater essa violência por meio de uma ação conjunta entre o Poder Público e as empresas que administram as redes sociais. A melhoria das políticas de privacidade, com punição aos usuários que disseminam o  discurso de ódio, é só uma das práticas necessárias

“As atitudes que as pessoas têm no mundo virtual elas têm, sim, que responder civilmente por suas atitudes. Elas não estão protegidas por trás da tela do computador da forma como elas imaginam. As escolas de ensino médio e fundamental precisam preparar os jovens para que, na sua vida adulta, não repliquem esse tipo de comportamento”, completa Luiz. (Com informações do Agência Brasil EBC.)