O que os Presidenciáveis falam sobre o Empreendedorismo no Brasil

0
141
Eleições 2018 - Bandeira do Brasil
Créditos: creuxnoir / iStock

Muito em breve teremos que votar e escolher os governantes que serão nossos líderes durante os próximos anos. Não preciso nem dizer o quanto este momento é importante para nós, afinal, sabemos bem e já vivemos na pele as consequências de escolhas ruins ao longo da história do Brasil.

E apesar de não ter nenhum vínculo com nenhum partido ou com a política propriamente dita, resolvi fazer e compartilhar uma pesquisa simples, porém sintomática em relação aos Planos de Governo e posicionamentos de cada candidato a Presidência de República para saber o que eles pensam para o futuro do nosso Ecossistema Empreendedor Brasileiro. (Exclusivamente sobre isso). Para refletir e provocar!

Ao ler o plano de governo dos treze candidatos registrados no site do TSE (http://divulgacandcontas.tse.jus.br/divulga/#/estados/2018/2022802018/BR/candidatos),confesso que me desapontei!

No geral, o Empreendedorismo é citado muito pouco, de forma abrangente ou em situações bem específicas fora do mundo Digital. Gostaria de relatar neste artigo um cenário diferente, onde nossos candidatos realmente estivessem dado o devido valor aos empreendedores Digitais que não são poucos espalhados pelo nosso país e é uma grande alternativa para o desenvolvimento econômico.

Meu objetivo aqui não é polemizar ou discutir política, mas sim de forma bem simples, informal e sem compromisso, de mostrar quais dos programas de governo menciona no contexto as palavras ligadas ao ecossistema empreendedor brasileiro, como listado no quadro abaixo: Startup, Empreendedorismo e suas variáveis, inovação Digital e Investimento na área.

Tabela

Alguns esclarecimentos válidos sobre o quadro acima: pesquisei de várias formas e sentidos as quatro palavras listadas, agrupando quando estavam repetidas no mesmo parágrafo, tópico ou índice do Plano.

Aproveito para dizer que ainda não decidi meu voto e que não estou discriminando ou dando preferência a nenhum candidato por ideologia, caráter ou preferências. Apenas filtrando pelos interesses do nosso ecossistema.

Além disso, apesar destes planos serem apenas um texto, que podem ser alterados e sem nenhuma garantia de execução, serve de referência para entendermos o MINDSET do candidato e sua equipe e para que assim, possamos escolher o que acreditamos ser o melhor para nós empreendedores brasileiros.

Destaco abaixo alguns dos pontos e mensagens (positivas, confusas e 1 negativa) que encontrei sobre o tema nos Planos de Governo, bem como o link do TSE para sua leitura e melhor analise do contexto geral:

Alckmin: “Promoveremos o desenvolvimento da indústria 4.0, da economia criativa e da indústria do conhecimento, fomentando o empreendedorismo em áreas de inovação, da cultura, do turismo e, especialmente, em áreas onde já somos líderes, como a agroindústria.” ( http://divulgacandcontas.tse.jus.br/candidaturas/oficial/2018/BR/BR/2022802018/280000602477//proposta_1533849607885.pdf )

Alvaro Dias: “Governo eficiente estimula empreendedorismo e inovação. O estímulo ao empreendedorismo, ao desenvolvimento tecnológico e à educação são considerados essenciais para aumentar o nível de emprego.” ( http://divulgacandcontas.tse.jus.br/candidaturas/oficial/2018/BR/BR/2022802018/280000618462//proposta_1534304719669.pdf )

Bolsonaro: “Apoio a “startups” e “scale-ups” de alto potencial, sempre em parceria com instituições privadas do mercado de capitais.”( http://divulgacandcontas.tse.jus.br/candidaturas/oficial/2018/BR/BR/2022802018/280000614517//proposta_1534284632231.pdf )

Boulos: “Esse fenômeno, que tem sido chamado de “uberização do trabalho”, é a face mais nítida do uso das tecnologias não para promover autonomia, mas como forma de ampliar a exploração e, a um só tempo, fragilizar a defesa de direitos trabalhistas historicamente conquistados, já que o apelo ao “empreendedorismo” oculta o reconhecimento das pessoas como pertencentes a uma mesma classe social.” (http://divulgacandcontas.tse.jus.br/candidaturas/oficial/2018/BR/BR/2022802018/280000601016//proposta_1533565462424.pdf )

Cabo Daciolo: “Iremos fortalecer a produção brasileira, facilitar o trâmite para patentes de produtos nacionais e promover o desenvolvimento do pequeno, médio e grande empreendedor do país, eliminando as disfunções burocráticas que atrasam o desenvolvimento e desmotivam aqueles que desejam empreender” ( http://divulgacandcontas.tse.jus.br/candidaturas/oficial/2018/BR/BR/2022802018/280000602500//proposta_1533774159360.pdf )

Ciro Gomes: “Criação de fundos de investimento que fomentem empresas geradoras e transmissoras de progresso técnico através de empréstimos não reembolsáveis para o desenvolvimento de tecnologias disruptivas e de maior impacto. Esses fundos poderão financiar, por exemplo, start-ups.” ( http://divulgacandcontas.tse.jus.br/candidaturas/oficial/2018/BR/BR/2022802018/280000605589//proposta_1533938913830.pdf )

Eymael: “Política oficial de apoio ao empreendedorismo e incentivo para a criação e desenvolvimento de micro, pequenas e médias empresas” ( http://divulgacandcontas.tse.jus.br/candidaturas/oficial/2018/BR/BR/2022802018/280000624085//proposta_1534349291803.pdf )

João Amoedo: “Temos um alto custo de capital, uma carga tributária elevada e complexa, insegurança jurídica, enorme volume de burocracia e uma visão ideológica contrária ao empreendedor e ao lucro.” ( http://divulgacandcontas.tse.jus.br/candidaturas/oficial/2018/BR/BR/2022802018/280000607640//proposta_1534522080782.pdf )

João Goulart: “Elevar o investimento em pesquisa de 1% para 3% do PIB nos próximos quatro anos, equiparando-o ao de países como a China, Japão, Coreia do Sul, Suécia, França, EUA e Alemanha. Baseado no Plano de Ciência e Inovação Tecnológica da Academia Brasileira de Ciências, desenvolver a engenharia nacional e os setores de tecnologia de ponta vitais para a nossa independência.” ( http://divulgacandcontas.tse.jus.br/candidaturas/oficial/2018/BR/BR/2022802018/280000624082//proposta_1534349279487.pdf )

Lula & Haddad: “Serão ainda fomentadas pesquisas e realizados investimentos em inovação que ampliem a presença de empreendedores brasileiros na Internet” ( http://divulgacandcontas.tse.jus.br/candidaturas/oficial/2018/BR/BR/2022802018/280000625869//proposta_1534379624949.pdf )

Marina Silva: “Estimularemos e apoiaremos o empreendedorismo. Para isso, facilitaremos o acesso ao microcrédito e promoveremos a capacitação e orientação dos empreendedores para a gestão de negócios.” ( https://t.co/8ycr39S9ov )

Meirelles: “Financiamento, inovação, expansão dos projetos de pequenos irrigantes e melhoria da infraestrutura serão prioridades para que os agricultores sigam ampliando a produtividade.” ( http://divulgacandcontas.tse.jus.br/candidaturas/oficial/2018/BR/BR/2022802018/280000622281//proposta_1534354939646.pdf )

Vera: ” É preciso investir de forma maciça em saúde e educação, revertendo o que hoje vai para o pagamento da dívida aos banqueiros para essas áreas sociais.” ( http://divulgacandcontas.tse.jus.br/candidaturas/oficial/2018/BR/BR/2022802018/280000601173//proposta_1533576953009.pdf )

Por outro lado, há quem defenda dentro do Ecossistema que os políticos (e planos) se mantenham longe deste mercado, não fiquem legislando o que não entendem e regulando o que não deve. Ou seja, acreditam que: quanto menos Estado, mais o empreendedorismo funciona.

Enfim, meu conselho é que você leia atentamente cada plano antes de tomar sua decisão de voto, ou seja, esse artigo serve apenas de referência e provocação. Quem sabe até promover um Hangout com perguntas objetivas sobre este tema com todos os candidatos ao vivo na Internet. Até porque, além do nosso ecossistema Empreendedorismo Digital, é importante analisar o que é melhor para todos os brasileiros.