Bolsonaro tem direito de resposta negado pelo TSE em charge com Hitler

139

Tal pedido já havia sido rejeitado monocraticamente pelo ministro Carlos Horbach. Bolsonaro alegou que essa charge foi publicada com o intuito de ofender sua honra, “principalmente se levado em conta o massivo apoio” que ele afirma ter da comunidade judaica brasileira. O candidato também requereu que a charge fosse retirada do ar, mas também negado.

No Plenário do TSE, Horbach manteve o entendimento que expôs na liminar. “É possível presumir, sem maior esforço de interpretação, que o chargista e o jornalista que reproduz tal material em seu blog querem expressar crítica às posições do candidato nesses dois temas, o que se coloca no campo da liberdade de expressão e de opinião”, afirmou. (Com informações do Consultor Jurídico.)