MP Espanhol pede pena máxima a brasileiro que matou e esquartejou a família

41
 
pena máxima
Créditos: Burlingham | iStock

O brasileiro François Patrick Nogueira Gouveia, de 21 anos, réu confesso do assassinato e esquartejamento dos tios e primos na Espanha, em 2016, começou a ser julgado no caso conhecido como “crime de Pioz”.

O Ministério Público espanhol pede penas de 20 anos de prisão para os assassinatos dos tios e prisão permanente revisável pelos homicídios das duas crianças, que é a pena máxima prevista no Código Penal espanhol (após 35 anos de cárcere, a condenação é revista).

O julgamento do brasileiro deve durar uma semana, e começou com Patrick respondendo às perguntas de sua advogada. Ele pediu perdão à família e disse que gostaria de ter evitado os crimes. Ele disse ter problemas com álcool desde os 10 anos e apontou a deterioração de sua relação com o tio.

A tese da defesa é de que o réu teria uma anomalia cerebral ou alteração psíquica que o levaram a cometer o crime.

A promotoria entendeu que a declaração do réu é contraditória com os depoimentos dados na fase de inquérito e pretende demonstrar que ele não tem incapacidade mental e que o crime foi premeditado.

Ele será julgado por um júri popular formado por sete homens e duas mulheres. (Com informações do BBC.)