Operação Xeque-Mate: Justiça apreende carros de Roberto Santiago

0
0
xeque-mate
Créditos: Milan Markovic | iStock

A liminar pedida pela Promotoria de Justiça de Cabedelo foi acatada pela justiça em decisão que determinou o bloqueio de mais de R$ 58 milhões em bens e valores de sete réus na Operação Xeque-Mate. Dentre eles, estão os dois ex-prefeitos Wellington Viana e José Maria Lucena e os empresários Fabiano Gomes e Roberto Santiago.

A ação civil pública, baseada nas provas obtidas na operação deflagrada em abril (crimes praticados pelos poderes Executivo e Legislativo de Cabedelo em conluio com empresários e servidores municipais) resultou na prisão do chefe do executivo municipal, do presidente da Câmara de Vereadores e de outros 4 vereadores, além do afastamento de cinco vereadores e de servidores municipais.

O promotor de justiça destaca que a ação civil pública tem como objeto a ‘compra de mandato’ de prefeito. Ele explicou: “Valendo-se da ‘fragilidade’ de Luceninha (ex-prefeito que estava sendo pressionado por credores a pagar dívidas adquiridas na campanha de 2012), Roberto Santiago, para evitar movimentos inconstantes ou surpresas indesejadas, optou adquirir, ‘comprar’, a gestão e repassá-la a Leto Viana, pessoa de sua inteira confiança e amigo de longa data, como estratégia de inibir especialmente qualquer concorrência ao seu interesse e às suas atividades empresariais”.

roberto santiago
Créditos: Aflorin | iStock

O MP-PB apurou que Roberto Santiago participou da compra do mandato porque tinha a intenção de que Leto Viana impedisse a instalação de um shopping center na cidade de Cabedelo.

Na ação, o promotor pediu a condenação por ato de improbidade administrativa e de suas sanções. (Com informações do Blog do Diego Lima.)