Madalena, Alípio e Ricardo registram candidaturas para Defensor Público-Geral da PB

0
0

Candidata à reeleição, a defensora pública-Geral da Paraíba, Madalena Abrantes, registrou ontem (quinta-feira) sua Chapa, composta pelos defensores Ricardo José Costa Souza Barros o e José Alípio Bezerra de Melo (coordenador do Núcleo de Campina Grande).

O principal objetivo da chapa encabeçada por Madalena Abrantes, segundo ela, será a manutenção do foco no atendimento direto às pessoas assistidas pela Instituição. “É a nossa missão primordial. Por isso, continuaremos criando soluções que retirem da rotina do defensor público incumbências de natureza administrativa, permitindo sua dedicação integral ao atendimento à população”, disse ela logo após o registro da chapa.

Experiência e conhecimento

A defensora pública-Geral lembrou que, nos últimos dois anos, adquiriu experiências na área de gestão pública, conhecimento acumulado, também, pelo grupo que a acompanha. Para Madalena Abrantes, administrar uma Instituição da envergadura da Defensoria Pública não é tarefa fácil.

“Por isso, entendo que experiência é fundamental e que estamos no caminho certo, criando as condições necessárias para darmos um salto no crescimento, o que certamente se reverterá na melhoria do serviço essencial que prestamos aos nossos assistidos”, reforçou. Ela declarou ter convicção de que não é o momento para rupturas ou experiências na Instituição. “Continuemos unidos, continuemos evoluindo”, conclamou. E acrescentou: “Já avançamos muito e queremos mais”.

Respeito e independência

Alípio Bezerra disse que a chapa tem por finalidade reeleger Madalena para mais um mandato de dois anos, de forma que ela possa dar continuidade ao trabalho que vem realizando à frente da Defensoria. “Dra. Madalena Abrantes tem um projeto de uma Defensoria maior. Por isso, nosso objetivo é reelegê-la para que ela possa dar continuidade ao trabalho digno de honra que colocou a Defensoria em um patamar de respeitabilidade”, afirmou.

Esse patamar de respeitabilidade, conforme Alípio, não foi visto em gestões anteriores. Ele destacou que Madalena Abrantes tornou a Defensoria Pública da Paraíba autônoma, “verdadeiramente independente”. Frisou que ela realiza um trabalho “cujo objetivo principal é, realmente, atender às pessoas mais carentes”. “Um trabalho baseado na seriedade, na honestidade e no zelo com a coisa pública. Por isso, nos dispusemos a participar da chapa por ela encabeçada”, testemunhou Alípio.

Seriedade

Ricardo Barros disse que o trabalho realizado por Madalena, nos últimos dois anos, terá continuidade com a seriedade e o respeito de sempre. Segundo ele, a Defensoria não teve administração com tantos avanços, em todos os sentidos, como a diretoria atual. Disse, ainda, que um bom relacionamento com o Governo do Estado dará oportunidade para que a Instituição cresça ainda mais.

Inscrições

A eleição será realizada no quinto dia útil após o recesso forense do final do ano. O defensor-eleitor terá que votar em três nomes apresentados na cédula de votação, segundo o presidente da Comissão Eleitoral, Argemiro Queiroz de Figueiredo.