Bolsonaro debaterá em breve sobre valor do auxílio-reclusão

Presidente criticou o benefício por ser maior que o salário mínimo.

benefício
Créditos: LIgorko | iStock

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (04) pela rede social que avançará na discussão sobre o valor do auxílio-reclusão. Bolsonaro assinou o decreto que reajusta o salário mínimo, que passou de R$ 954 para R$ 998. Ele fez crítica ao fato de que auxílios sociais concedidos a presos ainda sejam maiores de que a remuneração dos trabalhadores brasileiros. O auxílio-reclusão atualmente ultrapassa os R$ 1,3 mil.

“O auxílio-reclusão ultrapassa o valor do salário mínimo. Em reunião com ministros, decidimos que avançaremos nesta questão ignorada, quando se trata de reforma da Previdência e indevidos. Em cima de muitos detalhes vamos desinchando a máquina e fazendo justiça!”, disse o presidente no Twitter.

Bolsonaro também defendeu um apoio maior aos agentes de segurança pública para que executem suas tarefas em outro post.

Em reunião ministerial ocorrida ontem (3), Bolsonaro voltou a destacar a importância da reforma da Previdência em favor do ajuste financeiro, e que a revisão do pagamento do auxílio-exclusão deve ser analisada no âmbito da reforma.

O auxílio-reclusão é pago a dependentes do segurado do INSS preso em regime fechado ou semiaberto, durante o período de reclusão ou detenção. O período de recebimento do benefício varia, de acordo com critérios, mas pode ser pago de forma vitalícia. (Com informações da Agência Brasil EBC.)

 

DEIXE UMA RESPOSTA