SUS oferecerá medicamento para tratamento da esclerose múltipla

53
 

Remédio vai melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

sus
Créditos: Zozzzzo | iStock

O Sistema Único de Saúde (SUS) vai passar a oferecer mais um medicamento para adultos diagnosticados com esclerose múltipla remitente recorrente, o acetato de glatirâmer na versão de 40 miligramas (mg). Hoje, o SUS oferece apenas a versão de 20 mg.

Segundo o Ministério da Saúde, a esse medicamento permitirá que o paciente reduza a quantidade de doses injetadas semanalmente, garantindo maior qualidade de vida.

A esclerose múltipla é classificada por níveis de evolução clínica. Casos remitentes recorrentes têm por características surtos autolimitados de disfunção neurológica com recuperação completa ou parcial. De acordo com o ministério, cerca de 85% dos pacientes com a doença são inicialmente diagnosticados como remitentes recorrentes.

A doença afeta normalmente adultos entre 18 e 55 anos de idade, e os principais sintomas estão fadiga, formigamento ou queimação nos membros, rigidez muscular e problemas de cognição, entre outros. No Brasil, o cálculo do ministério é que cerca de 35 mil pessoas convivam com a esclerose múltipla, sendo 15 mil atendidos no SUS. (Com informações da Agência Brasil EBC.)