Fundador do Waze provoca questionamentos sobre venda de carros

134
Uri Levine falou sobre o processo de criação de startups. Créditos: dima_sidelnikov | iStock O empreendedor Uri Levine, um dos fundadores do Waze, em sua exposição na Campus Party, falou sobre o processo de criação de startups. Para ele, “o único caminho correto para uma startup é gerar valor. Se você não entender como fazer isso, sua ideia vai morrer”. Levine apontou que uma startup de sucesso entende o problema de uma coletividade e sua percepção para criar uma solução. “Se você não falar com as pessoas, vai acabar criando uma solução para os seus próprios problemas e construir algo com o que ninguém se importa.” Nessa toada, o empreendedor não poupou críticas à indústria automotiva. Ele afirmou que “há 100 anos, um carro da Ford fazia 8km por litro. Hoje, um carro continua fazendo 8km por litro. Mas aí surgiu o carro autônomo. A próxima geração não vai nem aprender a dirigir e, se as montadoras continuarem vendendo carros e não serviço de milhagem e transporte vão quebrar”. Ao ser questionado se as startups brasileiras, que adaptam ideias globais ao mercado local, com idioma e regras tarifárias específicos, não atrapalham a inovação, Levine foi taxativo: “Por que você está

Este conteúdo é restrito para usuários cadastrados do site e é GRÁTIS. Cadastre-se GRATUITAMENTE e tenha acesso já ao conteúdo. Se já for cadastrado, faça o login. Para novos usuários basta preencher o cadastro.

Login de usuários cadastrados