Descaso no atendimento prioritário justifica indenização a idoso

94
Cliente de 75 anos levou quase 3 horas para ser atendido em agência bancária no Acre Descaso no atendimento prioritário justifica indenização a idoso. Com a decisão, consumidor de 75 anos receberá R$ 1 mil em reparação por aguardar quase 3 horas para ser atendido pelo Banco do Brasil no Acre. Créditos: BSPC / iStock O cliente pisou na agência do BB perto das 10. Ele foi atendido apenas ao 12h40, após o funcionário voltar do almoço. A Lei Municipal do Acre nº 1.635/2007 estabelece 45 minutos como prazo máximo de espera. O tempo previsto pela lei foi ultrapassado em muito na ocasião. Saiba mais: Dano moral por espera em fila de banco é mero dissabor, diz STJDemora em fila de banco não gera dever de indenizarBradesco indenizará consumidor por longa espera em filaBanrisul indenizará cliente por longa espera na filaBanco é condenado por dano moral coletivo com aplicação da teoria do desvio produtivo Para a 1ª Turma Recursal dos Juizados Especiais Cíveis do Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC) o desrespeito ao atendimento prioritário configura danos morais e justifica indenização. Na decisão, a corte ainda justificou a decisão de reduzir a indenização: do total pleiteado de R$3 mil para

Este conteúdo é restrito para usuários cadastrados do site e é GRÁTIS. Cadastre-se GRATUITAMENTE e tenha acesso já ao conteúdo. Se já for cadastrado, faça o login. Para novos usuários basta preencher o cadastro.

Login de usuários cadastrados