Ação de Interdição

561

Modelo de petição de Ação de Interdição

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA VARA DE FAMÍLIA DE (NOME DA CIDADE) – (UF)  

FULANO DE TAL, (DADOS/QUALIFICAÇÃO), portador da Carteira de Identidade/RG de nº 0000-000 inscrito no CPF/MF de nº 000.000.000-00 e BELTRANO DE TAL, (DADOS/QUALIFICAÇÃO), portador da Carteira de Identidade/RG de nº 0000-000 inscrito no CPF/MF de nº 000.000.000-00, residente na (ENDEREÇO), por seu advogado advogado (DADOS/QUALIFICAÇÃO), inscrito na OAB/XX sob o nº XXX, com escritório na (ENDEREÇO), vêm, com todo o respeito, perante V. Exa, por meio de seu advogado, requerer a

INTERDIÇÃO

De FULANA DE TAL, (DADOS/QUALIFICAÇÃO), portadora da Carteira de Identidade/RG de nº 0000-000 inscrito no CPF/MF de nº 000.000.000-00, residente na (ENDEREÇO), com base nos arts. 1.177, inciso II e seguintes do CPC, pelos fatos e fundamentos expostos a seguir:

I – DOS FATOS E DO DIREITO

Os Requerentes são filhos legítimos da interditanda, conforme provam as inclusas certidões. Com o falecimento do genitor dos ora Requerentes, em XX/XX/XXXX, a ora interditanda passou a apresentar sinais de esclerose, até chegar ao atual estado de total inconsciência, como ficará provado no decorrer da instrução do presente feito, inclusive por meio de prova pericial.

Com o inventário dos bens, que se processou pela Vara Cível desta Comarca processo (NÚMERO DO PROCESSO) os Requerentes, ficaram com XX% do seguinte bem imóvel (DESCRIÇÃO COMPLETA DO IMÓVEL). Os outros XX% ficaram para a então cônjuge supérstite ora interditanda, como faz fé o incluso Formal de Partilha.

Ocorre, MM. Juiz, que a interditanda não tem a menor possibilidade de administrar o bem imóvel que lhe coube, conforme atesta o laudo médico.

A interditanda é portadora da doença (descrição da doença). Isso porque, com o estado atual da doença e com a idade avançada, esse problema tende a agravar-se.

Deste modo os Requerentes pretendem a interdição de sua genitora, nomeando-se seu curador na pessoa de seu filho, SICRANO DE TAL que já cuida do mesmo desde quando a doença a acometeu, na forma do art. 1.183, parágrafo único/CPC.

II – DOS PEDIDOS

Diante do exposto requer a V. Exa., a citação da interditanda, na forma do art. 1.181 do CPC, para que compareça em Audiência a ser designada, podendo este impugnar o pedido, julgando-se, afinal, Procedente a presente Interdição de FULANA DE TAL, nomeando-se seu Curador o FULANO DE TAL, (DADOS/QUALIFICAÇÃO), portador da Carteira de Identidade/RG de nº 0000-000 inscrito no CPF/MF de nº 000.000.000-00, que administrará os bens da interditanda, na forma da lei.

Assim, protesta provar o alegado por todos os meios de prova em direito admitidas, ainda que não especificadas neste documento.

Atribui-se à causa o valor R$ XXX.XXX,XX (VALOR), para fins de alçada, nos moldes do art. 292, III do NCPC/2015.

Nestes Termos. Pede e espera Deferimento.

(CIDADE), (DATA) de (MÊS) de (ANO).

(NOME DO ADVOGADO)

Advogado – OAB/UF: 0000

DEIXE UMA RESPOSTA