Ratinho e SBT são condenados a pagar R$ 400 mil de indenização por “fake news”

49

“Fake news” foi exibida no Programa do Ratinho no final dos anos 90.

sbt
Créditos: BrAt_PiKaChU | iStock

O apresentador Carlos Massa, o Ratinho, e o Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) terão de indenizar dois padres e um noivo em R$ 400 mil por “fake news”. A matéria que foi motivo da ação judicial foi ao ar em meados de 1999, época em que o apresentador tinha sido recém-contratado pela emissora de tv.

A “fakenews” foi uma matéria inventada para ser exibida no programa do Ratinho. A história falava que um morador da cidade de Astorga (Paraná) havia largado a mulher para ir morar com o padre que celebrou seu casamento. Além da notícia não ser verdadeira, o programa ainda exibiu a imagem de um outro padre.

Os dois padres entraram na Justiça pedindo indenização por danos morais e acabaram vencendo após duas décadas de processo judicial.

A decisão veio do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Não cabe mais recurso à sentença.

Procurado, o SBT informou, por meio de sua assessoria, que não comentaria a decisão do STJ.

Já o apresentador Ratinho não se pronunciou até o momento.

Outros casos

Não é a primeira vez que Ratinho e o SBT sofrem ações na Justiça de pessoas que se sentiram ofendidas com declarações ou matérias.

Ratinho e o SBT já tinha sido condenados a indenizar o ex-jogador da Seleção, Paulo Roberto Falcão, em mais de R$ 300 mil. O motivo foi uma entrevista que o programa fez com a ex-mulher de Falcão, que o acusava de ter “sequestrado” o filho do casal, retirando-o ilegalmente dos EUA e trazendo-o ao Brasil.

Há três anos que apresentador enfrenta um processo contra o Ministério da Fazenda. A ação é por conta de uma suposta dívida com o Fisco no valor de R$ 74 milhões. A defesa d Ratinho discorda desse cálculo e está recorrendo.

A Fazenda chegou a pedir a penhora de bens de Ratinho como garantia. O processo ainda está em andamento.

Notícia produzida com informações do Tv e Famosos.

DEIXE UMA RESPOSTA