Após episódio em conferência, suposto inventor da Bitcoin processa quem diz que ele é uma fraude

31

Programador russo-canadense fez comentário durante uma conferência sobre moedas digitais

fraude
Créditos: Thai My Nguyen | iStock

Em uma rara sessão de perguntas e respostas do público em uma conferência sobre moedas digitais, uma pessoa pergunta: “Por que essa fraude teve permissão de falar nesta conferência?”.

A suposta fraude seria Craig Wright, um tecnólogo Australiano que ganhou notoriedade há três anos quando declarou ser o criador da Bitcoin. O dono do comentário provocativo é Vitalik Buterin, um programador russo-canadense que ajudou a criar outra popular moeda digital, o Ether.

Ninguém contesta o papel de Buterin na criação do Ether, contudo não acontece o mesmo com Wright, que alega ser Satoshi Nakamoto, o misterioso gênio por trás da Bitcoin.

Wright é o supervilão de histórias em quadrinhos para alguns do mundo das criptomoedas. O discurso de Buterin foi aplaudido por várias pessoas na conferência, que incluíam um dos participantes do painel e um homem na plateia que vestia um colete e camisa de fibra metálica. O episódio durou 90 segundos e as imagens gravadas da confusão virou um divertido vídeo no YouTube, que provocaram uma uma onda de tuítes zombando de Wright.

Um ano após a conferência, Buterin recebeu uma carta do advogado de Wright. A notificação, datada de 12 de abril, dizia que Wright pretendia processar Buterin no Reino Unido por difamação. Menos de uma semana depois, Wright entrou com uma ação semelhante contra um podcaster chamado Peter McCormack, pedindo uma indenização de 100 mil libras (US$ 129 mil) por danos. E, em 2 de maio, os advogados de Wright intimaram Roger Ver, um dos primeiros investidores da Bitcoin, em um encontro de criptomoedas em Londres.

Ver afirmou via e-mail que pretende se defender nos tribunais. Buterin e McCormack não responderam aos pedidos de comentários, mas os três publicaram recentemente mensagens on-line chamando Wright de fraude. Em um blog, Buterin descreveu a batalha legal abordando temas como censura, liberdade de expressão e verdade.

Atualmente Wright se defende em um tribunal dos Estados Unidos contra alegações de que defraudou o espólio de Dave Kleiman, um ex-parceiro de negócios falecido em 2013. Wright é acusado de roubar Bitcoins que ele e Kleiman exploraram há cerca de uma década.

Um juiz federal ordenou que Wright submetesse a documentação de suas primeiras participações em Bitcoins, que foram entregues sob sigilo no último dia 17. Wright participou de uma audiência de mediação na terça-feira (18) na Flórida.

(Com informações do Uol Notícias)

DEIXE UMA RESPOSTA