Lei que proíbe desigualdade salarial de gênero é assinada pelo Estado de Nova York

23
Lei proíbe desigualdade salarial em Nova York
Créditso: Olivier Le Moal | iStock

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, assinou lei que proíbe a desigualdade salarial de gênero e a pergunta, por empresas, acerca de histórico salarial durante as entrevistas de emprego. Assim, mulheres e homens deverão ter um pagamento igual “para todos os trabalhos substancialmente similares”.

Cuomo sancionou a lei durante as comemorações da seleção feminina de futebol dos Estados Unidos pela conquista do título da Copa do Mundo. As campeãs são vozes ativas contra a desigualdade salarial em relação aos homens.

O governador disse ainda que “não há uma razão lógica para que as mulheres não ganhem o mesmo que os homens. Estas jogadoras de futebol jogam o mesmo que os homens, e melhor. Então, se tivesse uma razão econômica, os homens deveriam ganhar menos”. 

A lei faz parte da Agenda de Justiça para as Mulheres 2019, programa que inclui, além da igualdade salarial, o combate ao assédio laboral, o financiamento para que mães solteiras possam estudar na universidade e sair da pobreza, e a proteção para as vítimas de tráfico sexual.

igualdade salarial de gênero
Créditos: Brian A Jackson | iStock

Cuomo afirmou que “Nova York vai continuar liderando o caminho e se colocando ao lado das mulheres e meninas em todas as partes do estado. Ao assinar esta legislação, não só fazemos o correto, mas também o moralmente acertado, e o mesmo pagamento pelo mesmo trabalho é atualmente lei no Estado de Nova York”.

(Com informações do Universa.Uol)

DEIXE UMA RESPOSTA