Eike Batista é preso novamente em mais um desdobramento da Lava Jato

53

Mandado de prisão é do juiz Federal Marcelo Bretas

lava jato
Créditos: Victor Yang | iStock

O empresário Eike Batista foi preso na manhã de hoje (8) pela Polícia Federal. O mandado de prisão temporária foi expedido pelo juiz Federal Marcelo Bretas, da 7ª vara Criminal do Rio, em mais um desdobramento da Lava Jato denominada Segredo de Midas.

A prisão tem relação com o depoimento em delação premiada do banqueiro Eduardo Plass.

Agentes cumpriram ainda outro mandado de prisão e quatro de busca e apreensão no Rio. Algumas dessas buscas foram realizadas em endereços ligados a Orlin e Thor, filhos de Eike.

De acordo com a PF, a operação tem como objetivo ‘a busca de provas relativas à manipulação do mercado de capitais e à lavagem de dinheiro’.

No passado, Eike Batista foi condenado pelo juiz Marcelo Bretas a 30 anos de prisão por corrupção ativa por pagar propina a Cabral. Além disso, Bretas impôs a Eike multa de R$ 53 milhões.

Na mesma sentença, Bretas condenou o ex-governador do Rio Sérgio Cabral a 22 anos e oito meses de reclusão por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão divisas.

Na sentença, o juiz federal diz que a “arquitetura criminosa foi engendrada pela própria empresa (de Eike), sendo de muito difícil detecção para os órgãos de investigação, e não por acaso durante muitos anos o condenado logrou evitar fossem tais esquemas criminosos descobertos e reprimidos. Trata-se de pessoa que, a despeito de possuir situação financeira abastada, revelou dolo elevado em seu agir”.

(Com informações do Migalhas)

DEIXE UMA RESPOSTA