Quatro maneiras de dizer “não” em determinadas situações

83

 

Quatro maneiras de dizer "não" em determinadas situações
Créditos: kieferpix | iStock

Dizer não é uma das grandes virtudes das pessoas de sucesso. No entanto, para alguns, isso pode parecer uma tarefa muito difícil. Por esse motivo, é essencial treinar o cérebro para entender como a falta dessa palavra pode ser prejudicial para negócios e também para a saúde mental.

Rodrigo Padilha, advogado, empreendedor e palestrante explica que o “não” pode ser uma ferramenta de evolução para as pessoas. “É importante ter em mente que ao aceitar fazer coisas que não quer, a pessoa está automaticamente abdicando do tempo que poderia usar para realizar coisas que quer de fato ou que, realmente, sejam necessárias”, afirma.

Muitos abusos podem começar com um simples ‘sim’. Por mais que na maioria das vezes não sejam coisas feitas com intenções de prejudicar, algumas ocasiões fazem com que as pessoas acabem tirando vantagem. Padilha separou algumas dicas que ajudam no momento em que é necessário dizer não.

 

  1. Valorize o seu tempo

Quanto mais escassa uma coisa, mais valor ela tem. O tempo, por exemplo, é algo escasso. Todas as pessoas tem 24 horas. Não interessa quanto tem na conta bancária, sua cor, raça, religião, o tempo é a coisa mais preciosa que alguém pode possuir.

 

  1. Seja educado ao dizer não

Muitas vezes as pessoas acham que dizer ‘não’ implica ser rude ou deselegante, mas isso não é verdade. É sim possível dizer não de forma educada, e ainda assim ser firme.

 

  1. Não se justifique muito

Não é necessário se justificar. “Não porque não”, ou “não, infelizmente eu tenho outro compromisso” é o suficiente. Inclusive, a insistência de outras pessoas pode ser considerada deselegante.

 

  1. Sugira outra opção

É sempre interessante ajudar alguém que confia no seu trabalho indicando o trabalho de outras pessoas que você conhece ou até mesmo explicar de forma simples a resolver uma situação. Então caso aconteça, pense em dizer “não posso fazer, mas você pode procurar tal pessoa, acho que ela pode te ajudar”.

 

Autor

Rodrigo Padilha – Formado em Marketing e Direito, é professor e empreendedor.

DEIXE UMA RESPOSTA