STJ não conhece de agravo em REsp por falta de impugnação específica

409
stj
Créditos: Zolnierek | iStock

O Presidente da Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça, ministro João Otávio de Noronha, não conheceu do agravo em recurso especial interposto por CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. em face de Giuseppe Silva Borges Stuckert contra decisão que inadmitiu recurso especial interposto com fundamento no art. 105, inciso III, da Constituição Federal.

O referido dispositivo aponta o cabimento do REsp em caso de contrariedade ou negativa de vigência a tratado ou lei federal, violação a norma constitucional, dentre outros.

O caso que envolve o fotógrafo Giuseppe Stuckert, representado por Wilson Furtado Roberto, fundador do escritório de advocacia Wilson Roberto Consultoria e Assessoria Jurídica, trata sobre prática de contrafação (uso indevido de imagem).

O ministro do STJ afirmou que “a parte agravante deixou de impugnar especificamente: não cabimento de REsp alegando violação a norma constitucional, Súmula 7/STJ, divergência não comprovada e Súmula 13/STJ”. 

E salientou que, “como é cediço, não se conhece do agravo em recurso especial que não tenha impugnado especificamente todos os fundamentos da decisão recorrida”. O ministro trouxe à tona diversos julgados no próprio tribunal que mencionam dispositivos legais, tais como art. 932, III, CPC de 2015, art. 253, parágrafo único, I, do RISTJ e da Súmula 182 do STJ.

Assim, com base no art. 21-E, inciso V, c.c. o art. 253, parágrafo único, inciso I, ambos do Regimento Interno do Superior Tribunal de Justiça, ele não conheceu do agravo em recurso especial. 

Agravo em Recurso Especial nº 1.567.049 – SP

Leia também:          

 

Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas Certificação Digital. Acesse a plataforma de assinatura de documentos com certificado digital de maneira fácil e segura.

Siga o Portal Juristas no Facebook, Instagram, Google News, Pinterest, Linkedin e Twitter.   

DEIXE UMA RESPOSTA