Jiu-jítsu como parte do ensino fundamental é debatido na Comissão de Educação

391

Debate ocorrerá na terça-feira (5) pela Comissão de Educação, se o ensino da arte marcial jiu-jítsu deve integrar o currículo das nove séries do ensino fundamental, como uma disciplina opcional aos estudantes. A iniciativa para a audiência pública parte do senador Chico Rodrigues (DEM-RR), autor de um projeto (PL 4478/2019) que inclui a prática do jiu-jítsu na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (Lei 9.394, de 1996).
No mês passado, quando o requerimento de Rodrigues foi debatido, o senador citou que diversas escolas em Roraima adotam há alguns anos o jiu-jítsu como uma disciplina opcional. Ele garante que a prática do esporte “tem melhorado o desempenho e o estado psicológico dos estudantes nas escolas que implantaram esta medida”. Ainda durante a discussão do requerimento, o parlamentar disse ser um entusiasta do esporte.

— O jiu-jítsu pode oferecer uma contribuição significativa à formação dos estudantes, pois traz benefícios à saúde física e ao equilíbrio mental. Aumenta a capacidade de concentração e a autoconfiança, estimula a disciplina e o respeito. No plano físico, melhora a coordenação motora e o controle muscular, aperfeiçoa reflexos e estimula a capacidade cardiovascular e respiratória, entre outras vantagens. A todos estes benefícios, soma-se o fortalecimento dos vínculos de amizade e do espírito de equipe — disse na ocasião.

Fonte: Agência Senado

DEIXE UMA RESPOSTA