Bloqueio de ativos financeiros em execução fiscal só pode ser realizado depois da citação

367

Bloqueio de ativos financeiros só pode ocorrer depois do devedor ser citado em execução fiscal

Penhora - Execução Fiscal
Créditos: BCFC / iStockheiro

A penhora preferencial, por meios eletrônicos, de dinheiro depositado em conta corrente, não pode bloquear ativos financeiros dos devedores em execução fiscal antes da ocorrência da citação do executados.

Esse foi o entendimento da Oitava Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), que deu provimento ao agravo de instrumento dos executados. Segundo o relator, juiz federal convocado José Airton de Aguiar Portela, “apenas quando o executado for validamente citado e não pagar nem nomear bens à penhora é que poderá ter seus ativos financeiros bloqueados por meio do sistema BacendJud sob pena de violação ao princípio do devido processo legal”.

Ainda de acordo com o relator José Airton de Aguiar Portela, após a citação o devedor terá o prazo de 5 (cinco) dias para efetuar o pagamento ou garantir a execução e o comparecimento espontâneo dos devedores supre a citação, mas o bloqueio é anterior.

Assim, por unanimidade, o Colegiado da Oitava Turma do TRF1 decidiu pelo desbloqueio dos ativos financeiros dos executados.

Processo nº: 0046912-94.2017.4.01.0000/AM

(Com informações da Assessoria de Comunicação Social do Tribunal Regional Federal da 1ª Região – TRF1)

DEIXE UMA RESPOSTA