Decreto no Distrito Federal autoriza exames e tratamentos compulsórios em casos de coronavírus

181
Coronavírus
Créditos: Samara Heisz / iStock

O novo decreto do governador do Distrito Federal (DF), Ibaneis Rocha, autoriza a realização compulsória de exames, vacinação e tratamentos médicos em casos suspeitos do novo coronavírus.

O decreto prevê a intervenção da polícia caso seja necessário, e ainda o isolamento ou a quarentena do paciente de forma compulsória. O isolamento é por 14 (catorze) dias, e a quarentena, 40 (quarenta) dias.

O texto prevê ainda o direito das pessoas a tratamento de graça, além de assistência a familiares em casos confirmados da doença.

O governador Ibaneis Rocha gravou um vídeo explicando outras ações, entre elas a atuação do Corpo de Bombeiros na detecção de possíveis casos de coronavírus entre os passageiros dos aviões que chegarem no Distrito Federal.

“De detecção do vírus dentro das aeronaves, isso deve entrar em operação a partir de terça ou quarta-feira, e vão atuar nos aeroportos e na rodoviária interestadual para detectar pessoas com algum tipo de problema. E nós teremos oito equipes montadas para fazer o atendimento domiciliar”.

Uma central vai reunir todos os serviços telefônicos do governo, como o 193, do Corpo de Bombeiros; 192, do Samu; 190, da Polícia; e 199, da Defesa Civil.

O decreto cria um grupo executivo para desenvolver ações de prevenção e combate ao coronavírus e à dengue no Distro Federal.

O Governo do Distrito Federal (GDF) ainda vai convocar mais profissionais de saúde para ajudar no combate ao coronavírus e também à dengue. Serão 230 médicos, 100 enfermeiros e outros profissionais da área.

Também estão previstas a compra de equipamentos, como 400 camas, 200 respiradores, 40 aparelhos de ultrassom, 200 monitores, 800 bombas de infusão e duas máquinas de tomografia, além da contratação de mais 50 leitos de UTI na rede privada.

(Com informações da Agência Brasil)

Coronavírus
Créditos: Olga Nikiforova / iStock

DEIXE UMA RESPOSTA