Enfermeira que sofreu piada gordofóbica em Porto Alegre deverá ser indenizada

21
Reconhecida justa causa por desídia de enfermeira em hospital
Créditos: Sebastian Duda / Shutterstock.com

Uma enfermeira deve ser indenizada em R$ 2 mil por danos morais, após sofrer piada gordofóbica no seu antigo emprego, um lar para idosos, em Porto Alegre-RS.

A enfermeira atuou no condomínio para idosos entre fevereiro e julho de 2019. A piada do chefe ocorreu, segundo ela, após uma balança apresentar problemas durante a pesagem de um morador. Ao levar o equipamento para que as pilhas fossem trocadas, o chefe disse que era para outro colega testar a balança, para que ela não quebrasse.

A relatora do recurso na Quarta Turma, desembargadora Maria Silvana Rotta Tedesco, observou que uma testemunha ouvida no processo confirmou a ocorrência da piada sobre o peso da autora. “Entende-se que a ‘piada’ gordofóbica proferida pelo superior hierárquico da profissional, na frente de outros colegas, tem potencial danoso à esfera íntima da trabalhadora, certamente tendo-lhe causado sentimento de humilhação, e não apenas um aborrecimento isolado”, pontuou.

A ordem de ressarcimento moral foi apoiada pelos desembargadores da 4ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho-RS, que consideraram a conduta exacerbada e além dos limites de uma simples brincadeira, provocando o sentimento de humilhação perante os colegas de trabalho. A sentença foi dada em primeira instância pela 20ª Vara do Trabalho de Porto

Com informações do Conselho Superior da Justiça do trabalho – CSJT

DEIXE UMA RESPOSTA