Vazamento de dados pessoais expõe informações de 112 milhões de brasileiros

Advogado questiona no CNJ a divulgação de dados processuais na internet
Créditos: peshkov | iStock

A empresa de cibersegurança “Syhunt” identificou um novo vazamento de dados pessoais de cidadãos brasileiros. De acordo com a empresa desde o último domingo (14), são ofertadas em um fórum na dark web, informações de 112 milhões de pessoas, incluindo nome, CPF, data de nascimento, número de WhatsApp, profissão, faixa salarial e endereço.

O fórum onde os dados estão sendo ofertados é o mesmo onde são comercializados os arquivos do megavazamento de janeiro, também revelam o nome da mãe do indivíduo, além das possibilidades de ele estar aposentado, se encontrar morto e ter cadastro no programa Bolsa Família.

Para o fundador da Syhunt, Felipe Daragon, o destaque desse novo crime é o volume de dados expostos gratuitamente pelo hacker; se normalmente os criminosos costumam divulgar amostras limitadas e rasuradas, dessa vez estão sendo integralmente exibidas informações sobre 250 mil brasileiros. “O maior risco está na forma como essas 250 mil pessoas já estão expostas de forma aberta, enquanto outras 100 milhões estão expostas à medida que os dados forem sendo comercializados”, disse Daragon ao “Estadão”.

No anúncio, que oferece o pacote completo por 0,12 bitcoin (equivalente a R$ 38 mil), o hacker alega que os dados foram roubados em janeiro, mas ainda não se sabe sua origem ou sobre alguma relação com o grande vazamento daquele mês.

Com informações de Administradores.

 

 

Fique por dentro de tudo que acontece no mundo jurídico no Portal Juristas, siga nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e Linkedin. Adquira sua certificação digital e-CPF e e-CNPJ na com a Juristas Certificação Digital, entre em contato conosco por email ou pelo WhatsApp (83) 9 93826000

DEIXE UMA RESPOSTA