Justiça ordena que Corinthians indique bens para penhora

Jogo de Futebol
Créditos: PhonlamaiPhoto / iStock

O juiz Cláudio Pereira França, da 2ª Vara Cível do Foro de Tatuapé (SP) determinou, no último dia 27, que o Corinthians apresente bens para penhora em uma ação de execução movida pela B2F Marketing Esportivo. A empresa cobra R$ 1.275.307,00. O valor, segundo ela, é referente à participação nos direitos econômicos de Maycon, vendido para o Shakhtar Donetsk.

Antes de determinar a penhora, a Justiça autorizou o bloqueio de R$ 1.622.153,37 (valor atualizado da dívida exigida) nas contas do Alvinegro. Porém, a busca foi infrutífera. “Estando o executado, regularmente representado nos autos e permanecendo na cômoda situação de absoluta inércia, determino a intimação, pela imprensa oficial, para que no prazo de 05 (cinco) dias, indique bens passíveis de penhora”, escreveu o juiz em sua decisão.

O clube estará sujeito a multa de 15% sobre o valor do débito, caso a ordem não seja cumprida. A empresa já tentou penhorar créditos que o clube tem a receber referentes a contratos comerciais, porém, o Corinthians entrou com agravo e obteve decisão que suspendeu a penhora.

A B2F alega que Maycon foi vendido por cerca de R$ 28,3 milhões e que ela tinha direito a receber 10% desse montante. Seus advogados sustentam que o Corinthians pagou R$ 1,5 milhão. O valor cobrado na Justiça é referente ao saldo.

Com informações do UOL.


Fique por dentro de tudo que acontece no mundo jurídico no Portal Juristas, siga nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e Linkedin. Adquira sua certificação digital e-CPF e e-CNPJ na com a Juristas Certificação Digital, entre em contato conosco por email ou pelo WhatsApp (83) 9 93826000

DEIXE UMA RESPOSTA