Professor é condenado a 31 anos de reclusão por violência sexual contra alunas

professor de rede pública
Créditos: DONGSEON_KIM | iStock

A juíza Aline Vasty Ferrandin, titular da 2.ª Vara da comarca de Itapoá Aline proferiu a sentença que condenou um professor de cidade do norte do Estado de Santa Catarina a 31 anos e um mês de reclusão, em regime inicialmente fechado, pela prática do crime de estupro de vulnerável. O crime foi cometido contra três vítimas diferentes, ao longo de um ano, por mais de sete vezes.

Após a instrução processual, cuja complexidade foi elevada em razão da quantidade de testemunhas, ficou comprovado que o professor valia-se da autoridade que detinha sobre as vítimas para, por diversas vezes, quando ficava a sós com as alunas na sala de aula ou na biblioteca, trancar as portas e praticar os abusos.

O réu ainda foi condenado ao pagamento de indenização pelos danos morais causados às vítimas. Porém, por se tratar de processo criminal, a indenização foi fixada apenas no valor mínimo de reparação. As vítimas podem ainda buscar o complemento de valores por meio de ação de natureza cível.

Cabe recurso da decisão, porém foi negado ao réu o direito de aguardar sua apreciação em liberdade.

Com informações do Tribunal de Justiça de Santa Catarina.


Fique por dentro de tudo que acontece no mundo jurídico no Portal Juristas, siga nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e Linkedin. Adquira sua certificação digital e-CPF e e-CNPJ na com a Juristas Certificação Digital, entre em contato conosco por email ou pelo WhatsApp (83) 9 93826000

DEIXE UMA RESPOSTA