TJRJ pede quebra de sigilo de ex-mulher de Bolsonaro

No Paraná, Advogado tem sigilo de conversa quebrado e anexado em ação contra cliente
Créditos: Michał Chodyra | iStock

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) autorizou a quebra de sigilos bancário e fiscal de Ana Cristina Siqueira Valle, segunda mulher do presidente Jair Bolsonaro e mais 25 pessoas. A decisão, que atende a pedido do Ministério Público do RJ (MPRJ) e foi autorizada no dia 24 de maio pela 1ª Vara Especializada de Combate ao Crime, está relacionada a investigação sobre contratação de funcionários “fantasmas” no gabinete do vereador Carlos Bolsonaro.

Ana Cristina é mãe do filho mais novo do presidente, Jair Renan Bolsonaro. Segundo a coluna de Juliana Dal Piva, no UOL, sete parentes dela que constaram como assessores de Carlos Bolsonaro, estão na investigação. A lista inclui o publicitário André Valle e a fisiculturista Andrea Valle, ambos irmãos da ex-mulher do presidente. Gilmar Marques, que foi companheiro de Andrea e é pai da filha dela. Ainda, a professora Marta Valle, cunhada de Ana Cristina.

O MP também aponta a possibilidade da existência de um esquema de “rachadinha” no gabinete.

Cristina trabalha hoje como assessora da deputada federal Celina Leão (PP-DF) e na semana passada foi alvo de questionamentos nas redes sociais, por se mudar para uma mansão de R$ 3,2 milhões em Brasília.

Carlos Bolsonaro se manifestou sobre a decisão da Justiça. “Na falta de fatos novos, requentam os velhos que obviamente não chegaram a lugar nenhum e trocam a embalagem para empurrar adiante a narrativa”, disse.

Com informações do UOL.


Fique por dentro de tudo que acontece no mundo jurídico no Portal Juristas, siga nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e Linkedin. Participe de nossos grupos no Telegram e WhatsApp. Adquira sua certificação digital e-CPF e e-CNPJ na com a Juristas Certificação Digital, entre em contato conosco por email ou pelo WhatsApp (83) 9 93826000

DEIXE UMA RESPOSTA