Testemunhas de acusação do processo sobre a morte do menino Henry Borel serão ouvidas

lei constitucional
Créditos: Kritchanut | iStock

A juíza Elizabeth Machado Louro, da 2ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, marcou para 6 de outubro, às 9h30, a audiência para ouvir as testemunhas de acusação do processo (0066541-75.2021.8.19.0001) sobre a morte do menino Henry Borel.

O ex-vereador Jairo Souza dos Santos Júnior, o Dr. Jairinho, e a professora Monique Medeiros, que foram denunciados e presos pelo crime, estarão presentes na sessão, mas não serão interrogados neste dia.

Filho da professora e enteado do ex-vereador, o menino de quatro anos de idade morreu no dia 8 de março e, de acordo com a denúncia, foi vítima das torturas realizadas pelo dr. Jairinho, no apartamento do casal, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. O casal está preso desde abril.

Na decisão, publicada na quinta-feira (9/09), a juíza determinou que, em virtude da quantidade, as testemunhas de defesa arroladas na denúncia serão ouvidas em outra data, após o encerramento da prova de acusação.

Ela pediu reforço de segurança nas dependências do plenário e no controle do acesso à plateia, “considerando se tratar de fato rumoroso, que ganhou notoriedade na mídia nacional”.

Com informações do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.


Fique por dentro de tudo que acontece no mundo jurídico no Portal Juristas, siga nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e Linkedin. Participe de nossos grupos no Telegram e WhatsApp. Adquira sua certificação digital e-CPF e e-CNPJ na com a Juristas Certificação Digital, entre em contato conosco por email ou pelo WhatsApp (83) 9 93826000

DEIXE UMA RESPOSTA