No Irã, casal é condenado à morte por adultério

empresa de ônibus Saritur
Créditos: simpson33 / iStock

Um homem, de 27 anos, e sua amante, de 33 anos, foram condenados à morte no Irã. A informação é do jornal reformista Sharg, que divulgou no sábado (6) a decisão da Suprema Corte do país árabe.

O processo teve início depois que a mulher traída mandou para polícia vídeos do seu marido e a amante fazendo sexo. Mesmo após o perdão da esposa, o pai dela exigiu que o genro e a amante sejam punidos com a pena de morte.

juíza
Créditos: Jirapong Manustrong | iStock

A justiça iraniana condenou o casal à morte, com base nas imagens e confissões da traição. No Irã, o adultério é punível com morte por apedrejamento, de acordo com o artigo 104 do Código Penal, porém, após uma alteração recente na lei, o juiz responsável por julgar o caso tem a prerrogativa também escolher pela forca.

De acordo com o UOL, a sentença só não será consumada caso a família da mulher traída tenha clemência e conceda o perdão ao homem e a amante. De acordo com a ONG de direitos humanos Anistia Internacional, o Irã executou 246 pessoas em 2020.

Com informações do UOL e AFP.


Fique por dentro de tudo que acontece no mundo jurídico no Portal Juristas, siga nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e Linkedin. Participe de nossos grupos no Telegram e WhatsApp. Adquira sua certificação digital e-CPF e e-CNPJ na com a Juristas Certificação Digital, entre em contato conosco por email ou pelo WhatsApp (83) 9 93826000

DEIXE UMA RESPOSTA