Justiça concede liberdade provisória para mulher acusada de injúria racial

TJGO mantém condenação de policial militar por injúria racial
Créditos: icedmocha / Shutterstock.com

O juiz Rafael de Almeida Rezende concedeu na sexta-feira (7), liberdade provisória à Maria Cristina Rodrigues dos Santos, que foi detida pela acusação de injúria racial contra a empresária Fabiana Garcia Cunha da Silva e duas outras mulheres negras, dentro de uma agência bancária, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

O juiz levou em conta o fato da acusada ser primária e a soltura não vai prejudicar a instrução criminal ou a aplicação da lei penal, no processo a que responderá. Ao deferir a liberdade provisória, o magistrado impôs o cumprimento de medidas cautelares, como a que determina a Maria Cristina o comparecimento mensal ao juízo e sempre que for intimada.

racismo - igualdade
Crédito: Ktsimage | Istock

Ela também está proibida de se ausentar da cidade por mais de 10 dias, sem prévia autorização judicial, e também de se aproximar ou manter contato com as vítimas. A partir de agora, o processo passa a tramitar em uma das Varas Criminais.

De acordo com a acusação, Maria Cristina passou a ofender as mulheres negras após sair de dentro da agência bancária na tarde de quarta-feira (5/01), onde também teria furado a fila dos caixas eletrônicos.

Com informações do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro.


Fique por dentro de tudo que acontece no mundo jurídico no Portal Juristas, siga nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e Linkedin. Participe de nossos grupos no Telegram e WhatsApp. Adquira sua certificação digital e-CPF e e-CNPJ na com a Juristas Certificação Digital, entre em contato conosco por e-mail ou pelo WhatsApp (83) 9 93826000

DEIXE UMA RESPOSTA