Justiça determina fiscalização na barragem Casa de Pedra, da Companhia Siderúrgica Nacional

empresa de ônibus Saritur
Créditos: simpson33 / iStock

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) determinou que a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) permita uma vistoria da Defesa Civil da cidade de Congonhas-MG, na barragem Casa de Pedra, sob pena de multa de R$ 1 milhão em caso de descumprimento. A determinação foi do Juiz José Aluísio Neves da Silva.

No domingo (9), moradores afirmaram que havia barro escorrendo da barragem. A CSN, no entanto, emitiu nota no domingo (9), em que explica que, a estrutura da barragem está estável, a Companhia informou ainda que em função das chuvas, “ocorreram pequenos escorregamentos em terreno natural e não na barragem Casa de Pedra”.

Seguro garantia judicial não perde eficácia por ter prazo de validade determinado
Créditos: Michał Chodyra | iStock

Os moradores de Congonhas, temem o rompimento da barragem em razão da chuva, a exemplo do que ocorreu no Lago de Furnas, em Capitólio, onde as chuva podem ter contribuído a queda de parte de um cânion, que resultou na morte de 10 pessoas, em visita ao local.

A barragem Casa de Pedra, em Congonhas, é considerada quatro vezes maior que a barragem da Vale que rompeu em Brumadinho. O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) estima que as regiões podem ser afetadas em cerca de 30 segundos em caso de rompimento.

Com informações de Valor Econômico e Folha de São Paulo.


Fique por dentro de tudo que acontece no mundo jurídico no Portal Juristas, siga nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e Linkedin. Participe de nossos grupos no Telegram e WhatsApp. Adquira sua certificação digital e-CPF e e-CNPJ na com a Juristas Certificação Digital, entre em contato conosco por e-mail ou pelo WhatsApp (83) 9 93826000

DEIXE UMA RESPOSTA