Justiça determina penhora de 25% do faturamento da Igreja Mundial

Justiça determina penhora de 25% do faturamento da Igreja Mundial | Juristas
Autor: Angela Rohde _Depositphotos_226820338_S

A Justiça paulista determinou a penhora de 25% do faturamento da Igreja Mundial do Poder de Deus, do apóstolo Valdemiro Santiago. A decisão é da juíza Ana Cláudia Guimarães e Souza em um processo no qual o proprietário de um imóvel cobra uma dívida de aproximadamente R$ 117 mil em aluguéis da igreja, conforme a coluna de Rogério Gentile, no UOL.

A juíza deu autorização para que a penhora seja realizada durante os cultos, após o recolhimento de dízimos. Um administrador judicial foi nomeado para garantir o cumprimento da medida até que o valor da dívida seja pago.

fiel
Créditos: Andrey Popov | iStock

A igreja não nega a dívida nos aluguéis do imóvel. Um acordo chegou a ser assinado, em 2019, para que fosse realizado o pagamento, mas não foi cumprido pela Mundial. Em petição enviada à Justiça em abril de 2020, a instituição religiosa alegou, que por conta da pandemia, os templos estavam fechados e que, portanto, sofrera uma queda na arrecadação dos dízimos.

“A igreja se encontra impossibilitada de honrar com os compromissos firmados, pois hoje não há qualquer entrada de receita”, disse à época.

Pastor não tem vínculo reconhecido com Igreja Mundial do Poder de Deus
Créditos: Africa Studio / Shutterstock.com

Em um novo documento anexado ao processo, após a ordem de penhora, a Mundial disse que a medida cria sérios problemas, “o que pode contribuir imensamente para o agravamento de sua crise financeira, estimulando sua insolvência perante os demais credores”.

A juíza, porém, manteve a ordem de penhora. A igreja ainda pode apresentar novo recurso.

Com informações do UOL.


Fique por dentro de tudo que acontece no mundo jurídico no Portal Juristas, siga nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e Linkedin. Adquira seu registro digital e-CPF e e-CNPJ na com a Juristas Certificação Digital, entre em contato conosco por e-mail ou pelo WhatsApp (83) 9 93826000.

DEIXE UMA RESPOSTA