Em evento na Bahia, ministro Alexandre de Moraes diz que democracia está garantida e eleito será diplomado

Senado aprova Alexandre de Moraes para vaga de Teori no Supremo Tribunal Federal (STF)
Créditos: Rogério Cavalheiro / Shutterstock.com

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), em sua fala no Congresso Brasileiro de Magistrados, realizado em Salvador (BA), no sábado (14), afirmou que a Justiça Eleitoral garantirá eleições limpas e transparentes com urnas eletrônicas apesar de ataques de milícias digitais e que quem vencer será diplomado em dezembro.

Moraes é o vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e vai assumir o comando do tribunal em agosto, sendo, o responsável pela condução dos trabalhos por ocasião das eleições de outubro.

STF / Ministro Marco Aurélio / Gilmar Mendes / Ricardo Lewandowski / Nunes Marques /“Tenho certeza que o Supremo Tribunal Federal, todos vocês aqui, nós vamos garantir a democracia no Brasil com eleições limpas, transparentes e com urnas eletrônicas. Em 19 de dezembro, quem ganhar vai ser diplomado. E o Poder Judiciário continuará fiscalizando e garantindo a democracia”, disse o ministro.

Moraes afirmou que o Judiciário é hoje o “último obstáculo” que impede “avanços populistas e ditatoriais” e que a Justiça “não pode e nem vai se acovardar perante agressões”. “Cada um de nós, não é só o Supremo Tribunal Federal, não são só os tribunais superiores, cada um de nós, magistradas e magistrados, temos a responsabilidade para garantir que o País continue essa democracia”, disse o ministro.

Alexandre de Moraes - Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF)
Créditos: Rogerio Cavalheiro / Shutterstock.com

O ministro que é relator de investigações que apuram a organização e financiamento de milícias digitais antidemocráticas, disse que a atuação destes grupos não é descoordenada, mas sim algo que vem sendo construído por movimentos populistas em todo o mundo. “A internet deu voz aos imbecis. Hoje, todo mundo é especialista. A pessoa bota terno, gravata, coloca painel falso de livros atrás e começa a falar desde a guerra da Ucrânia até o preço da gasolina, passando pelo Judiciário e acaba sempre atacando o Supremo”, disse.

Justiça Eleitoral trabalha para desenvolver nova urna eletrônica, que terá o voto impresso / votação eletrônica
Créditos: dimitrius ramos /

Moraes afirmou que o Judiciário “não pode e não vai abaixar a cabeça” para os ataques. Na sexta-feira, 13, o ministro Edson Fachin, atual presidente do TSE, afirmou no mesmo evento que a Justiça Eleitoral não permitirá “subversões” do processo eleitoral e que é preciso que todos os Poderes aceitem o resultado das urnas em outubro.

Com informações do UOL


Fique por dentro de tudo que acontece no mundo jurídico no Portal Juristas, siga nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e Linkedin. Adquira seu registro digital e-CPF e e-CNPJ na com a Juristas Certificação Digital, entre em contato conosco por e-mail ou pelo WhatsApp (83) 9 93826000.