TJSP majora indenização que eletricistas apontados como bandidos nas redes sociais devem receber de condomínio

indenização
Créditos: Shiny Family | iStock

Por unanimidade, a 30ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) deu provimento ao recurso e majorou o valor da indenização por danos morais que dois eletricistas, apontados como bandidos nas redes sociais, devem receber de condomínio. O colegiado aumentou o valor da reparação para cada autor de R$ 10 mil para R$ 30 mil.

Naufrágio
Créditos: Kesu01 / iStock

Os dois trabalhadores, conforme os autos (1022300-67.2021.8.26.0562), se dirigiram ao condomínio réu para cumprir uma ordem de serviço da empresa que representavam. Dias depois, imagens gravadas no dia da visita pelas câmeras de segurança do local foram veiculadas em redes sociais, apontando os autores como “bandidos uniformizados” que “roubam condomínios”. Os dois eletricistas fizeram boletim de ocorrência, mas foram demitidos e sofreram ameaças por crimes que não cometeram.

TJSP majora indenização que eletricistas apontados como bandidos nas redes sociais devem receber de condomínio | Juristas
Slow internet, video load and download speed. Watching movie online. Loading icon on screen. Frustrated angry person with poor and bad broadcast connection for entertainment. Man with mobile phone.

A relatora do recurso, desembargadora Maria Lúcia Pizzotti, afirmou que as provas juntadas aos autos dão conta da gravidade da situação enfrentada pelos autores, que foram confundidos com ladrões, e que é “inegável o dano sofrido”. “Era dever do condomínio guardar de forma sigilosa as imagens de todos os que circulam no local, agravando a situação, o fato de permitir que a imagem dos autores fosse divulgada de forma pejorativa, caracterizando-os como criminosos.”

Percentual de indenização
Créditos: Grinvalds | iStock

 

A magistrada destacou que, diante dos danos prolongados causados pelo condomínio aos autores, é o caso de majorar o valor arbitrado para a indenização. “Foram demitidos de seu trabalho e após quase dois anos do ocorrido, ainda sofrem consequências desastrosas pelo ato ilícito perpetrado pelo condomínio, de modo que o valor arbitrado na r. sentença comporta majoração para R$ 30 mil para cada autor.”

Com informações do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP)


Fique por dentro de tudo que acontece no mundo jurídico no Portal Juristas, siga nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e Linkedin. Adquira seu registro digital e-CPF e e-CNPJ na com a Juristas Certificação Digital, entre em contato conosco por e-mail ou pelo WhatsApp (83) 9 93826000.

DEIXE UMA RESPOSTA