Modelo de Procuração com Contrato de Honorários

223

MODELO DE PROCURAÇÃO COM CONTRATO DE HONORÁRIOS

 

 

PROCURAÇÃO

OUTORGANTE: FULANO DE TAL, nacionalidade, estado civil, profissão, portador de CPF 000.000.000-00 e Carteira de Identidade 0.000.000 – SSP/PB, residente na Rua XXXXXXXXXX, n° 000, Bairro, Cidade – UF, CEP 00000-000, telefones: 0000-0000 / 0000-0000,.
OUTORGADO: ___________________________________, advogado, estado civil, devidamente inscrito na OAB/UF – 000.000, com escritório profissional na Av. Jurídica, nº 000, Bairro, Cidade – UF, CEP: 00000-000.
PODERES: Os poderes das cláusulas “AD JUDICIA” e “EXTRA” para o foro em geral, podendo defender todos os direitos e interesses do(s) outorgante(s), podendo transigir, desistir, fazer acordos, discordar, concordar, passar recibos, dar e receber quitação, apresentar, juntar e desembaraçar documentos, papéis, recibos e guias, interpor e seguir recursos até Superior instância e finalmente praticar e requerer todos os demais atos necessários ao fiel e cabal desempenho do presente mandato, inclusive substabelecer no todo ou em parte, com ou sem reserva de poderes.

CONTRATO DE HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS

01. Concomitante com os poderes acima outorgados, o(a) outorgante acede em pagar aos advogados contratados, honorários correspondentes a 20% (vinte por cento) do total bruto da ação deferido a parte contratante referente montante atrasado, com as devidas atualizações apuradas em procedimento de execução, até final pagamento.
02. caberá a parte contratante o pagamento das custas e despesas que forem necessárias ao bom e rápido andamento da ação, bem como fornecer os documentos que os advogados ora contratados lhe solicitar.
03. havendo desistência, após ajuizado o feito, ou composição amigável entre autor(a) e ré(u), os honorários continuarão devidos no mesmo percentual (20%), neste caso, respectivamente, sobre o valor da causa ou sobre o valor bruto pactuado na composição amigável.
04. As partes contratantes elegem o foro da Cidade de XXXXX – UF, para dirimir qualquer ação oriunda deste contrato.

João Pessoa, 09 de março de 2084.
[Local], [dia] de [mês] de [ano].
__________________________________________________
FULANO DE TAL
CPF/MF sob o n° 000.000.000-00

Markus Samuel Leite Norat
Doutorando em Ciências Jurídicas e Sociais; Pós-Graduação em Direito do Consumidor; Pós-Graduação em Direito Eletrônico; Pós-Graduação em Direito Civil, Processo Civil e Direito do Consumidor pela UNIASSELVI - Centro Universitário Leonardo da Vinci - ICPG - Instituto Catarinense de Pós Graduação; Pós-Graduação em Direito de Família; Pós-Graduação em Direito do Trabalho e Direito Processual do Trabalho pela ESA-PB - Escola Superior da Advocacia da Paraíba - Faculdade Maurício de Nassau; Pós-Graduação em Direito Ambiental pelo Centro Universitário de João Pessoa - UNIPÊ; Extensão universitária em Direito Digital pela Escola Paulista da Magistratura do Tribunal de Justiça de São Paulo; Extensão universitária em Didática Aplicada pela UGF; Extensão universitária em Novas Tecnologias da Aprendizagem: Novas Plataformas pela UGF; Extensão universitária em Políticas Educacionais pela Universidade Gama Filho; Extensão universitária em Aspectos Filosóficos pela UGF; Curso de Capacitação em Direito do Consumidor VA pela Escola Nacional de Defesa do Consumidor - ENDC-DPDC-SENACON-Ministério da Justiça; Curso de Proteção de Dados Pessoais pela ENDC; Curso de Defesa da Concorrência VA pela ENDC; Curso de Crimes Contra as Relações de Consumo pela ENDC; Curso para o Jovem Consumidor pela ENDC; Curso de Formação de Tutores 1 DC pela ENDC; Curso de Formação de Tutores 2 DC pela ENDC; Curso de Práticas Eleitorais pela Escola Superior de Advocacia da OAB PB; Advogado; Coordenador do Departamento de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão das Faculdades de Ensino Superior da Paraíba - FESP Faculdades; Professor do Centro Universitário de João Pessoa - UNIPÊ; Professor do Departamento de Pós-Graduação da Fundação Escola Superior do Ministério Público da Paraíba; e Professor da Escola Nacional de Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA