IBGE inicia atualização do mapa da Mata Atlântica atendendo a recomendação do MPF

Data:

IBGE inicia atualização do mapa da Mata Atlântica atendendo a recomendação do MPF | Juristas
Créditos: bee32| iStock

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou o início dos trabalhos para a atualização do mapa que mostra a distribuição da Mata Atlântica no território brasileiro. A decisão foi tomada em resposta a uma recomendação do Ministério Público Federal (MPF) para garantir maior precisão na delimitação desse bioma.

O mapa, publicado pelo IBGE há 17 anos, é um instrumento essencial para a correta aplicação das leis ambientais, identificação de áreas prioritárias para conservação e planejamento de ações de restauração ecológica. No entanto, o MPF apontou que, devido à dinâmica constante do bioma e lacunas na versão atual, a atualização se faz necessária.

IBGE inicia atualização do mapa da Mata Atlântica atendendo a recomendação do MPF | Juristas
Créditos: Paul Hartley / Istock

O MPF destacou que a Mata Atlântica passa por mudanças frequentes, influenciadas por atividades humanas e eventos naturais, o que exige uma revisão constante do mapa. Além disso, identificou lacunas e omissões na última versão, prejudicando a aplicação das leis ambientais.

Uma das áreas destacadas pelo MPF foi a APA Morro da Pedreira, em Minas Gerais, que não foi reconhecida no mapa, colocando em vulnerabilidade jurídica os remanescentes florestais na região. O MPF enfatizou que estudos científicos, pesquisas acadêmicas e documentos oficiais comprovam a presença da Mata Atlântica nessa área.

Instituto Brasileiro de  Geografia e Estatística (IBGE)O IBGE informou que já iniciou os estudos de integração temática para atualização dos limites do mapa, incluindo atividades de campo. Além disso, consultou o Ministério do Meio Ambiente sobre a atualização do Mapa de Aplicação da Lei 11.428. O novo mapa, que deve conter ressalvas sobre remanescentes abaixo da escala, tem previsão de ser concluído até 2026, mas o IBGE planeja publicá-lo no segundo semestre de 2025.

A Mata Atlântica é um dos biomas mais ricos em diversidade no planeta, por outro lado, é também um dos mais devastados por atividades humanas, em especial, urbanização, desmatamento, agricultura e mineração.

Em Minas Gerais, a Mata Atlântica ocupava inicialmente 49% da área do estado, mas sua cobertura original foi drasticamente reduzida, representando hoje apenas 7%. Um estudo divulgado em 2022 destacou que Minas lidera o ranking de desmatamento desse bioma no país.

“Mas o fato é que, apesar de devastada e fragmentada, esse bioma ainda abriga alta diversidade de espécies da flora e da fauna, incluindo espécies endêmicas e ameaçadas. Para se ter ideia, cerca de 70% das espécies de mamíferos que ocorrem em todo o domínio de Mata Atlântica estão localizados em Minas, como é o caso do muriqui-do-norte, o maior dos macacos neotropicais. Mais de 300 espécies vegetais só existem nas matas atlânticas de Minas Gerais”, lembra o procurador da República Angelo Giardini, autor da recomendação.

Para o Ministério Público Federal (MPF), a presença de áreas de Mata Atlântica na Área de Proteção Ambiental (APA) Morro da Pedreira é um fato notório, comprovado inclusive pelos planos de manejo tanto da referida unidade de conservação quanto do Parque Nacional da Serra do Cipó. A presidência do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas também comunicou ao MPF a identificação, por meio de levantamentos e estudos apoiados pelo comitê, do bioma Mata Atlântica em localidades situadas na APA Morro da Pedreira, especialmente na Bacia do Rio Taquaraçu.

Com informações do Supremo Tribunal Federal (STF).


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos!

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

5ª Edição do International Insolvency Law Conference: um encontro de destaques no campo jurídico internacional

Estão oficialmente abertas as inscrições para a 5ª Edição do International Insolvency Law Conference, um evento imperdível que reunirá profissionais e pesquisadores de destaque no campo da insolvência empresarial. Marcado para os dias 7 e 9 de março, este congresso promete ser um ponto de convergência para diálogos significativos e análises profundas sobre temas cruciais relacionados à recuperação judicial, recuperação extrajudicial e falência, tanto em âmbito nacional quanto internacional.

Dono de imóvel no RN será indenizado por concessionária de energia após danos causados em imóvel após troca de poste

A Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern) e uma empresa contratada por esta foram condenadas a indenizar um consumidor em R$ 25 mil por danos materiais causados durante a troca de postes no município de Caicó-RN. A decisão da 2ª Vara da comarca também determinou o pagamento de R$ 10 mil por danos morais ao proprietário do imóvel, com juros e correção monetária, pela concessionária de energia. Além disso, foi autorizado o levantamento de R$ 2.700,00 em aluguéis.

Procon-SP notifica Uber para explicar política de preços

O Procon-SP emitiu uma notificação nesta sexta-feira (23) para o aplicativo de transporte Uber, solicitando explicações sobre sua política de preços, conhecida como tarifa dinâmica. Nesse sistema, o valor das corridas pode variar com base na demanda, o que pode impactar especialmente em dias com problemas no transporte público, como interrupções no metrô.

UFSC não é responsável por furto de veículo em estacionamento público, decide justiça

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) não será obrigada a indenizar uma ex-funcionária do Hospital Universitário (HU) pelo furto de seu veículo em um estacionamento do campus aberto ao público. A decisão foi tomada pela 5ª Vara Federal de Blumenau, que considerou que, como o local do furto era de acesso público e gratuito, a universidade não tinha o dever de vigilância.