Legal Design, técnica originada do Design Thinking, é tendência na advocacia

Data:

Tema será debatido em palestra do Aurum Summit 2019 pela advogada Larissa Wermann

Tema em voga no setor jurídico, o Legal Design tem despertado bastante curiosidade, já que ainda há muita dúvida sobre o conceito. De acordo com a advogada Larissa Wermann, a prática é primordial para a humanização do Direito, por meio de uma comunicação assertiva e entrega de resultados mais satisfatórios e úteis para todas as partes envolvidas. A temática será discutida em uma palestra do Aurum Summit 2019, o  evento de maior destaque sobre inovação e tecnologia para advogados do Brasil, que acontece 10 de outubro em São Paulo.

A prática de Legal Design surgiu a partir do uso do Design Thinking na área do Direito, na Standford Law School & d.school, nos Estados Unidos, e vem evoluindo desde então. Apaixonada por tecnologia e legislação, Larissa Wermann encontrou na técnica a intersecção perfeita entre Direito, sociedade e inovação. Ela é conselheira geral associada da ThoughtWorks, uma consultoria global de software, que também se define como uma comunidade de indivíduos focados em propósitos. 

O Legal Design é uma ferramenta que colabora para que o advogado trabalhe mais voltado à entrega de valor, além do cumprimento de protocolos. A humanização da prática jurídica propicia melhor aproximação entre o cliente e profissional. Como resultado, há facilitação do acesso à justiça, maior agilidade e a promoção de aprendizados mais rápidos.   

A técnica é indicada para o trabalho em escritórios de advocacia e empresas, mas também para quem atua no poder público e correlatos. De acordo com a especialista, ainda há uma certa resistência de advogados para adesão ao Legal Design, mas por outro lado há cada vez mais profissionais sedentos por novas tecnologias e inovações no setor.

“O Aurum Summit é prova disso. Mas o acesso à informação não é uniforme, de maneira que a resistência de alguns profissionais vem do desconhecimento, do sensacionalismo do tipo ‘os robôs roubarão o posto de advogados’, ou ainda de experiências negativas com sistemas eletrônicos. Mas é importante entender que a tecnologia é nossa aliada e a atuação do ser humano sempre será fundamental”, afirma.

Ingresso colaborativo 

Com o propósito de fortalecer o ecossistema jurídico e criar oportunidades para quem enfrenta os primeiros desafios na carreira, a Aurum criou uma promoção especial. Quem comprar um ingresso online doará automaticamente outro do mesmo tipo a um advogado em início de carreira, sem nenhum custo adicional. Jovens advogados, com até cinco anos de OAB, podem se cadastrar na lista de participação gratuita acessando http://bit.ly/jovem-adv. A  Aurum informará por e-mail ao cadastrado quando o ingresso for disponibilizado. 

Mais informações e inscrições para o Aurum Summit 2019: https://summit.aurum.com.br/

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Arquiteta é condenada por não concluir reforma em apartamento de cliente

A 3ª Vara Cível da Comarca de Natal, no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), proferiu sentença condenando uma arquiteta, prestadora de serviços de reforma em imóveis, ao pagamento de indenização por danos materiais de R$ 74.805,00, acrescidos de multa contratual estipulada em R$ 22 mil, em razão da não conclusão, no prazo acordado, da obra em um apartamento de um cliente. Além disso, a profissional foi condenada a pagar uma indenização por danos morais em favor do autor no valor de R$ 10 mil.

A primeira turma do STF decide tornar réus sete integrantes da antiga cúpula da PMDF por omissão em atos antidemocráticos

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para tornar réus sete integrantes da antiga cúpula da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), todos suspeitos de omissão durante os atos antidemocráticos de 8 de janeiro de 2023, quando as sedes dos Três Poderes foram invadidas e depredadas. A sessão de julgamento, que é virtual, está prevista para durar até 20 de fevereiro. Os ministros Cristiano Zanin e Cármen Lúcia seguiram o voto do relator, Alexandre de Moraes. Falta o voto do ministro Luiz Fux.

STF inspaciona desintrusão da Terra Indígena Trincheira-Bacajá (PA)

Uma missão oficial liderada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), com representantes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e da Presidência da República, esteve em operação no último dia 4 para inspecionar o progresso da desintrusão da Terra Indígena (TI) Trincheira-Bacajá, localizada no estado do Pará (PA). Durante a visita, foram realizados sobrevôos em áreas-chave da reserva e reuniões com líderes indígenas do povo Xikrin.

Dupla é condenada por saída do país com dinheiro não declarado à Receita Federal

A 7ª Vara Federal de Porto Alegre emitiu sentença, no dia 6 de fevereiro, condenando dois indivíduos pelo crime de evasão de divisas. Ambos foram flagrados transportando dinheiro em espécie para fora do país sem declará-lo à Receita Federal.