TJSP rejeitou pedido de homem chamado Cornélio para trocar de nome

contas partidárias
Créditos: artisteer / iStock

Na última semana, a 10ª câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) rejeitou o pedido de um homem em ação de retificação de nome. Ele queria deixar de utilizar o sobrenome Cornélio, herdado do pai, argumentando que o expõe a situações vexatórias.

Segundo o homem o nome é rotineiramente associada ao termo “corno” e solicitou o direito de substituí-lo pelo sobrenome materno, que já utiliza na sua vida social, mas que gostaria de fazer a alteração em todos os seus documentos. Cornélio foi derrotado e recorreu.

Incidente de Resolução de Demanda Repetitiva
Incidente de Resolução de Demanda Repetitiva – Créditos: jakkaje808 / iStock

O relator do processo (1014263-75.2021.8.26.0554) desembargador J.B. Paula Lima, afirmou na decisão que a principal característica de um nome é a sua “imutabilidade” e que só pode ser mudado em circunstâncias excepcionais.

“Não convence a simples alegação de que passa por situações vexatórias em razão do dito sobrenome”, afirmou o desembargador. “É descabido o pedido de exclusão do patronímico paterno.”

O TJ não permitiu substituição do nome, mas concordou com a inclusão do sobrenome materno em seus registros. Ainda cabe recurso da decisão.

Com informações do Tribunal de Justiça de São Paulo e UOL.


Fique por dentro de tudo que acontece no mundo jurídico no Portal Juristas, siga nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e Linkedin. Participe de nossos grupos no Telegram e WhatsApp. Adquira sua certificação digital e-CPF e e-CNPJ na com a Juristas Certificação Digital, entre em contato conosco por email ou pelo WhatsApp (83) 9 93826000

DEIXE UMA RESPOSTA