Dupla é condenada por saída do país com dinheiro não declarado à Receita Federal

Data:

E-CAC da Receita FederalA 7ª Vara Federal de Porto Alegre emitiu sentença, no dia 6 de fevereiro, condenando dois indivíduos pelo crime de evasão de divisas. Ambos foram flagrados transportando dinheiro em espécie para fora do país sem declará-lo à Receita Federal.

O Ministério Público Federal (MPF) moveu a ação contra três cidadãos brasileiros e uma argentina, todos com idades entre 33 e 44 anos. Segundo a denúncia, entre 2013 e 2015, dois dos acusados, então residindo na Argentina, operavam uma instituição financeira sem autorização legal. Eles ofereciam serviços de transporte de dinheiro e troca de moedas a estudantes universitários brasileiros na Argentina e seus familiares, cobrando uma comissão de 2 a 3% sobre as transações.

De acordo com o MPF, os dois brasileiros, acompanhados da argentina, foram pegos pela Polícia Rodoviária Federal em 2013 transportando R$ 58 mil em espécie sem declarar à Receita Federal. Em maio de 2015, os três brasileiros foram flagrados tentando cruzar a fronteira do Brasil com o Uruguai com valores não declarados.

Durante o processo, a argentina teve seu caso separado da ação devido à impossibilidade de localizá-la, enquanto um dos homens, capturado no segundo flagrante com a dupla, aceitou as condições impostas pelo MPF para suspensão condicional do processo.

Família será indenizada após ter viagem de final de ano frustrada
Créditos: Billion Photos / Shutterstock.com

Na defesa, os réus argumentaram que não havia regularidade na prestação desses serviços, o que desqualificaria a acusação de operação de instituição financeira ilegal. Um dos homens afirmou que o episódio de 2015 deveria ser considerado como crime impossível, já que havia constante vigilância por agentes de segurança do Estado. O outro réu tentou desacreditar as provas apresentadas sobre as tentativas de evasão de divisas.

Na sentença, o juiz ressaltou que, de acordo com a legislação vigente, a evasão de divisas configura-se quando ocorre a saída do país de recursos em espécie, em montante superior a R$ 10.000,00, sem a devida declaração às autoridades alfandegárias. Ficou evidenciado que os dois acusados transportaram dinheiro em valores que ultrapassavam essa quantia e não realizaram a declaração obrigatória, caracterizando o crime de evasão de divisas em duas ocasiões.

Um dos réus, que também mantinha uma agência informal de câmbio, foi condenado a três anos e quatro meses de reclusão, além do pagamento de multa. O outro réu recebeu uma pena de dois anos e oito meses de reclusão, também com pagamento de multa. Ambos tiveram suas penas de prisão substituídas por prestação de serviços à comunidade ou entidades públicas, juntamente com uma multa pecuniária.

Com informações do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos!

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Como Obter o Visto Gold em Portugal: Guia Completo para Investidores Estrangeiros

Visto Gold (Golden Visa) em Portugal O visto Gold (Golden...

Guia Completo para Obter um Visto de Trabalho em Portugal: Passo a Passo para Profissionais Internacionais

Mudar-se para Portugal é um sonho para muitos devido ao seu clima ameno, qualidade de vida elevada e rica cultura histórica. Para profissionais de fora da União Europeia, uma das vias principais para realizar esse sonho é através da obtenção de um visto de trabalho. Este guia abrangente fornece um passo a passo detalhado sobre como aplicar para um visto de trabalho em Portugal, incluindo dicas essenciais e requisitos legais.

Como funciona a obtenção de múltiplas cidadanias?

A obtenção de múltiplas cidadanias pode ocorrer de várias maneiras, dependendo das leis e regulamentos de cada país envolvido. Aqui está uma visão geral dos principais métodos pelos quais uma pessoa pode adquirir mais de uma cidadania:

Uma pessoa pode ter diversos passaportes e nacionalidades?

Sim, uma pessoa pode possuir diversos passaportes e nacionalidades, em um arranjo conhecido como dupla ou múltipla cidadania. Isso significa que ela é reconhecida como cidadã por mais de um país e pode usufruir dos direitos e benefícios associados a cada uma das suas nacionalidades.