Homem é condenado por golpe do falso sequestro contra idosos em Joinville

Data:

sequestro
Crédito: G-stockstudio | Istock

Na manhã da quinta-feira, 19 de janeiro de 2024, a 1ª Vara Criminal da comarca de Joinville proferiu sentença condenando um homem a 14 anos e dois meses de reclusão pelo crime de extorsão. O condenado, que agiu em conluio com um comparsa ainda não identificado, praticou o golpe do falso sequestro contra pelo menos dois idosos em maio de 2023.

Segundo os autos do processo, a dupla abordava as vítimas por meio de ligações telefônicas durante a noite, alegando ter em seu poder a filha das vítimas e ameaçando causar-lhe mal caso não recebessem uma compensação financeira. O modus operandi incluía constrangimento e grave ameaça para obter vantagem econômica indevida.

Linha de Celular Cancelada Indevidamente
Créditos: ponsulak / Depositphotos

Na primeira investida, uma idosa de 66 anos foi coagida a entregar inicialmente 3 mil euros em um estabelecimento comercial, conforme orientação dos criminosos. Insatisfeitos, os denunciados passaram a exigir joias, e a mulher entregou relógios e bijuterias avaliados em aproximadamente R$ 1,2 mil. Na sequência, a vítima foi instruída a retornar para sua casa.

Os criminosos, posteriormente, exigiram uma transferência bancária de R$ 800 mil via Pix, mas a idosa informou que dispunha apenas de R$ 100 mil. Apesar da tentativa, a transação não foi concluída, e logo depois o esposo da vítima descobriu que a filha e a neta não estavam sob poder dos criminosos.

uber
Créditos: fizkes | iStock

Uma semana após o primeiro incidente, a dupla repetiu o golpe contra um idoso de 65 anos. Nessa ocasião, a vítima entregou R$ 300 em uma sacola amarrada no portão de sua residência para "salvar" a vida da filha, acreditando estar sob ameaça de sequestradores. Somente após o fim das ligações, o idoso descobriu que sua filha estava a salvo.

Após registros de boletins de ocorrência e investigações, o criminoso foi identificado e preso. Durante o processo, a defesa do réu buscou a desclassificação do delito para estelionato. Em caso de condenação, solicitou o reconhecimento da atenuante de confissão e a concessão de liberdade provisória.

Com informações do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC).


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos!

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

A Influência da Identidade Visual na Força da Marca

A Influência da Identidade Visual na Força da Marca Definição...

Marcas Notoriamente Conhecidas: Proteção e Exemplos no Brasil

No mundo dos negócios, algumas marcas alcançam um nível de reconhecimento tão alto que se tornam notoriamente conhecidas. Essas marcas gozam de uma proteção especial, mesmo que não estejam registradas em todas as classes de produtos ou serviços. Este artigo aborda o conceito de marcas notoriamente conhecidas, a proteção legal conferida a elas no Brasil e exemplos de marcas que se enquadram nessa categoria.

Modelo de recurso contra multa por não obedecer à sinalização de trânsito

Modelo para recurso contra multa por não obedecer à...

TJSP invalida venda de empresa por inclusão de crédito do qual não é titular

A 1ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo, em julgamento estendido, declarou a invalidade da venda de uma empresa que incluía no preço final valores de precatórios dos quais não era titular, caracterizando uma operação de crédito a non domino.