Justiça nega indenização a técnico Abel Ferreira por comentários de Jornalista

Data:

Jogo de Futebol - Injúria Racial - Gol
Créditos: SergeyNivens / Depositphotos

A Justiça paulista indeferiu a solicitação de compensação por danos morais apresentada pelo treinador Abel Ferreira, do Palmeiras, contra o jornalista Mauro Cezar, colunista do UOL. A decisão foi tomada devido a comentários feitos por Cezar na Rádio Jovem Pan em julho de 2022.

"Em julho de 2022, Mauro Cezar referiu-se a Abel como 'colonizador' após uma entrevista coletiva na qual o treinador, ao abordar um jovem atleta (Gabriel Veron), expressou a opinião de que os jogadores brasileiros precisavam progredir significativamente em relação à formação."

"De longe, são os melhores que eu já joguei, mas mentalmente têm muito que evoluir, a nível de educação, a nível de formação enquanto homens. Eles não têm essa formação. Eles, às vezes, não têm noção do que estão a fazer, não tem noção nenhuma e apostar na formação é isto", declarou o treinador.

Lei municipal que autorizava concessão de rádio comunitária é inconstitucional
Créditos: Arman Fazlic | iStock

O jornalista disse que o comentário de Abel era "papo de colonizador". "Então europeu não bebe, não faz bobagem, é todo mundo disciplinado. Eu não gosto quando os portugueses vêm para cá com esse papo furado. Abel fala em tom professoral, como se estivesse ensinando para nós brasileiros como a gente deve se comportar. Não, não é assim".

Na ação, na qual pedia uma indenização por danos morais de R$ 50 mil, Abel disse que Mauro Cezar é "um notório torcedor do Flamengo" e que, em "razão da paixão futebolísitca, muitas vezes emite comentários parciais desprovidos de caráter informativo". O treinador disse que as afirmações do jornalista eram injuriosas e tinham conotação xenofóbicas.

O advogado João Chiminazzo, que representa Mauro Cezar, disse na defesa apresentada à Justiça, que o processo era uma tentativa de silenciá-lo e que não é a primeira vez que Abel Ferreira tem problemas com jornalistas que estão apenas fazendo o seu trabalho. "Por diversas vezes, foi deselegante e agressivo com jornalistas". O advogado afirmou que, "o jornalista apenas emitiu sua opinião, de forma sóbria".

Gabigol / Flamengo / torcedor / torcida /
Créditos: sergign/Shutterstock.com

"Ao que parece, Abel acredita que somente ele pode emitir sua opinião, não conferindo tal direito ao jornalista", declarou o advogado no processo, ressaltando que Mauro Cezar já fez diversos comentários críticos em relação a membros do Flamengo.

Ao negar o pedido de compensação, a juíza Renata Carvalho destacou que uma das finalidades da liberdade de expressão é a crítica. Segundo a magistrada, o jornalista não incorreu em nenhum ato ilícito.

Abel, com a opção de apelar, está agora obrigado a arcar com R$ 10 mil em honorários advocatícios, sendo R$ 5 mil destinados aos advogados de Mauro e outros R$ 5 mil para a defesa da Jovem Pan.

Com informações do UOL.


Você sabia que o Portal Juristas está no FacebookTwitterInstagramTelegramWhatsAppGoogle News e Linkedin? Siga-nos!

Ricardo Krusty
Ricardo Krusty
Comunicador social com formação em jornalismo e radialismo, pós-graduado em cinema pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Deixe um comentário

Compartilhe

Inscreva-se

Últimas

Recentes
Veja Mais

Direito de imagem e inspiração na moda: quais os limites?

Em dezembro de 2023 repercutiu a notícia sobre uma situação em que o cantor Caetano Veloso teria processado judicialmente a Osklen pelo fato de ter sido publicada no Instagram da marca uma fotografia com a imagem do artista tirada em seu show e, no mesmo dia, terem sido publicadas fotos da coleção de verão 2024, intitulada “Brazilian Soul”, a qual declaradamente teria sido inspirada no movimento sociocultural brasileiro chamado “Tropicália”.

Lei do “Não é Não” estabelece mecanismos de proteção à mulher em casas noturnas, bares, shows

A campanha “Não é Não”, que ganhou destaque durante o Carnaval de 2018 como uma forma de enfrentar qualquer tipo de assédio ou violência contra mulheres, tornou-se Lei em dezembro de 2023. O protocolo “Não é Não”, criado para prevenir constrangimentos e violências contra as mulheres, foi instituído por meio da Lei 14.786/2023. Embora já sancionada, a Lei entrará em vigor apenas em junho deste ano.

STF mantém restrição de comunicação entre investigados por tentativa de golpe de Estado

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), reafirmou nesta sexta-feira (16) a decisão que proibiu qualquer comunicação entre os investigados no âmbito da investigação sobre tentativa de golpe de Estado, deflagrada pela Polícia Federal na semana passada. Em resposta à manifestação feita pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Moraes explicou que não houve proibição de comunicação entre advogados ou qualquer restrição ao exercício de suas atividades.

STF rejeita denúncia por peculato contra ex-deputado federal Luiz Sérgio

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou, por unanimidade, uma denúncia por peculato apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o ex-deputado federal Luiz Sérgio Nóbrega de Oliveira (PT-RJ) e a ex-secretária parlamentar Camila Loures Paschoal. O peculato, que consiste no desvio de bem público por funcionário público em benefício próprio ou de terceiros, não foi comprovado pela acusação, segundo entendimento unânime dos ministros.